sábado, 31 de janeiro de 2009

ESTUPEFACTO: Leia aqui a carta Rogatória.

"Foi alegado que neste mesmo dia, o Ministro do Ambiente, José Sócrates, reuniu posteriormente com Sean Collidge, Gary Russell, Charles Smith e Manuel Pedro. Nesta reunião distinta, José Sócrates efectuou alegadamente um pedido que seria equivalente a um suborno para assegurar que a Avaliação de Impacto Ambiental apresentada fosse favorável. Alega-se que foi chegado a um acordo no sentido de que a Freeport efectuaria, por intermédio da Smith & Pedro, pagamentos a terceiros, relacionados com José Sócrates. Estas alegações resultam colectivamente da Carta Rogatória da Procuradoria Geral da República do Montijo, de 12 de Agosto de 2005, apoiada por uma lista de emails extraídos de computadores apreendidos aos escritórios da Smith & Pedro pela Polícia Judiciária portuguesa. Esta lista foi posteriormente fornecida pela Polícia Judiciária à Polícia da Cidade de Londres(...) Em acréscimo, as alegações são declaradas por Charles Smith numa reunião realizadacom Alan Perkins (um ex-funcionário da Freeport) e com João Cabral no escritório daFreeportemPortugal, no dia 3 de Março de 2006. Alan Perkins gravou um vídeo da reunião sem o conhecimento de Charles Smith. Esse vídeo encontra-se em anexo a um depoimento colhido pela Polícia da Cidade de Londres" Transcrito da carta rogatória
Lí a carta rogatória aqui e fiquei estupefacto, leia você também.
Acrescento que são tudo alegações, pois só passarão a factos provados no tribunal. A prova não é só testemunhal, há emails e um video gravado (não serve cá, mas serve lá, no RU um pais da UE com acordo de extradição), além do rasto do dinheiro que andam a seguir e vai ser fundamental. Tenho para mim, que isto é só a ponta de um iceberg. Outra convicção minha é que o novo dono do Freeporte não descansará enquanto não recuperar os milhões que desapareceram da empresa.

5 comentários:

Jorge C. Reis disse...

Pena que não seja o original porque em termos de tradução isto está muito mal feitinho, graças a Deus.
Se foi traduzida pelos nosso magistrados...

Será que não se arranja o original ?

Abraço

O Zé disse...

Ontem fiz por ai uns raides, pois constou-me que circula, mas só se arranjou esta. Os Jornais já a têm há muito. O sol tem vindo a divulgar às pingas, mas o expresso sabotou-lhe a estratégia e largou-a de vez.Numa procura persistente, mais uns emails, deve-se arranjar, porque o essencial está cá fora.
Um abraço.

Jorge C. Reis disse...

Se a encontrar diga-me aqui, por favor, que eu recebo a notificação por email.

Já agora, espero que não se importe que liste o seu blogue entre os meus amigos.

Um abraço
Jorge

João Bosco disse...

Eu também posso escrever o que quiser num ficheiro do Word, imprimir um pfd e dizer que tenho a tradução de uma carta importante. Melhor ainda, posso alterar o conteúdo da dita.

O Zé disse...

Sr. Bosco:
Se reparar, a carta que disponibilizo foi alojada pelo semanário Expresso, não o fiz eu num qualquer servidor, porcausa de intervenções como a sua. É só verificar. Cumprimentos.