domingo, 19 de dezembro de 2010

É economia... mas é estúpido!

É de loucos continuar por este caminho!

Temos que enveredar por novos trilhos!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Os mistérios de Passos Coelho


O Passos Coelho ainda nem eleito foi e já arranja desculpas.


Este senhor não indica as causas da doença que provoca esta crise nem indica as soluções para a resolver! Mas já sabe que são precisos pelo menos 8 anos para resolver os problemas de Portugal!


Até já parecem as revelações de Nossa Senhora de Fátima.


É isto a politica à portuguesa. A tanga agora começa antes...


quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Temos uma elite de ladrões a governar o país!

Sócrates e o Partido Socialista, com a sua falta de sentido de Estado, a sua ganância, a sua ignorância, a sua teimosia irresponsável e a sua falta de patriotismo, enganou durante seis anos os portugueses com o seu optimismo bacoco e inconsciente. Foram destruindo paulatinamente a nossa economia. Não o fizeram apenas por pura ignorância, mas para servir os interesses dos ricos e dos “boys”. Foi um forró de parcerias público-privadas, de concursos públicos à medida e da criação institutos, empresas públicas, fundações e serviços autónomos. Tudo feito a crédito e sem sem pensar nas consequências para o futuro.

Cavaco Silva e os comparsas do Partido Social Democrata são outras maçãs podres com aparência sadia. Porque raio temos de pagar o roubo, o saque que os amigos do Presidente Cavaco Silva fizeram no BPN?

E já agora, qual o valor total desses roubos?

E não venham com as desculpas do "segredo de justiça", que só existe quando convém a alguns!

Passos Coelho fala em responsabilizar civil e criminalmente os governantes que deixem resvalar a despesa, mas nunca fala destes seus amigos que se abotoaram no BPN. Prefere ajudar a aprovar PEC’s e orçamentos que penalizam quem trabalha!

Porque têm os trabalhadores de pagar pelos excessos dos nossos vampolíticos?

terça-feira, 23 de novembro de 2010

GREVE GERAL

Partilho a opinião de José Carlos de Vasconcelos na revista Visão sobre a Greve Geral. Esta greve pode não ter resultados imediatos, mas vai fazer com que os nossos políticos de meia tigela pensem bem antes de continuar a fazer malfeitorias a quem trabalha.

O governo do Partido Socialista tira de imediato os direitos de quem trabalha, como as diminuições no subsídio de desemprego ou no abono de família, e só para o ano é que vai taxar os bancos e os ricos… e mesmo assim de mansinho! Aos trabalhadores vai tirar cerca de mil milhões e aos bancos a módica quantia de cem milhões!



E o Partido Social Democrata deixa-se estar muito caladinho e sorri satisfeito, que o Passos Coelho já tem a bênção dos banqueiros.



E ainda têm o desplante de desperdiçar 5 milhões em blindados e material de segurança para uma cimeira que já acabou!



Estou farto de vampolíticos que nos sugam!




Excerto do texto de opinião de José Carlos Vasconcelos”:



Quanto à greve geral, decretada pela CGTP e pela UGT, creio que é absolutamente compreensível e justificável, sem prejuízo de se poder não estar de acordo com todos os fundamentos invocados. Três questões principais se podem, no entanto, colocar: 1) Terá a greve adesão correspondente ao grau de desejo de nela participar, dada a insatisfação e os motivos de queixa da maioria dos trabalhadores? 2) Face à situação que o País vive, é legítimo fazer uma greve que pode contribuir para a agravar? 3) Terá a greve algum efetivo efeito útil, levando à alteração de medidas concretas que contesta?





Respondendo, julgo que: a) A adesão será muito significativa, embora inferior ao desejo de nela participar, por razões que têm a ver com a própria crise e com situações contestadas, da precariedade a imorais, se não ilegais, pressões sobre trabalhadores; b) É legítimo, além do mais porque as centrais sindicais têm feito um uso muito ponderado, limitado, desse instrumento (Portugal é dos países europeus com menos greves); trata-se de uma greve de um só dia e, por isso, de prejuízos limitados; a expectativa, pelo menos a minha, é que os sindicatos serão até um responsável poder "moderador" na crise social que, com as consequentes tensões, se vai aprofundar; c) A greve não deverá ter a virtualidade imediata de alterar as medidas previstas, gravosas para os trabalhadores, mas reveste-se de significado relevante, com efeitos a prazo, como protesto e posição quanto a certas opções de fundo e a uma "política de austeridade" que, além do mais, aumenta diversas injustiças em vez de as minorar.”


Eu faço greve!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Novas Oportunidades!

O governo está a obrigar os desempregados a melhorarem as habilitações num Centro Novas Oportunidades.

Os desempregados que se cuidem que vão passar a ter mais habilitações para ganhar menos!

Vejam o que aconteceu na função pública, quem estudou tem o seu salário reduzido!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Temos os nossos políticos de cócoras



Hoje, no Jornal de Notícias, Manuel António Pina apresenta sabiamente a realidade dos nossos políticos do Partido Socialista, e eu acrescento que os políticos do Partido Social Democrata também sofrem do mesmo mal.



Respeitinho é que é preciso



E o Prémio "Cócoras" vai para... os deputados socialistas Marcos Sá, Miguel Laranjeiro, Jorge Seguro, Pita Ameixa, Duarte Cordeiro e Pedro Farmhouse, que, respeitosamente (como cabe a titulares do poder político e representantes eleitos do bom povo), tiveram a ideia de apelar à banca para que, se assim entender, decida "por iniciativa própria" e "sem ser necessário o Governo legislar nesse sentido" pagar uma maior taxa efectiva de IRC, dessa forma "[colaborando] no esforço colectivo de redução do défice" (a taxa efectiva de IRC da banca foi de 16,1% nos primeiros 9 meses de 2009 e de 9,2% em 2010, um terço da que paga qualquer mercearia de bairro).


Claro que (sossegue a banca) a coisa seria temporária, e uma forma de a banca "agradecer" os 20 mil milhões dos contribuintes que o Governo lhe deu em garantias. Isto, sempre muito respeitosamente, para não falar dos 4,6 mil milhões enterrados no BPN.


"E qual seria o valor considerado justo? ", perguntou o 'Público' a Marcos Sá. A agachada resposta prova a justiça da atribuição do cobiçado e acocorado galardão: "A banca saberá até onde pode ir..."


O respeitinho é muito bonito e quando se pede aumento ao patrão, é deselegante, e pode irritar o patrão, dizer-se quanto se quer. Tratando-se de funcionários públicos (ou de desempregados, pensionistas e pobres) , é que não se pede licença, se puxa do "jus imperium" e se fala com voz grossa.”


O Passos do PSD, também anda de cócoras, pediu a um banqueiro para coordenar a sua proposta de revisão constitucional. E até já pediu a benção aos banqueiros portugueses!

Saí-nos cada coelho da cartola!

Senão é rosa, é laranja...

Que o respeitinho é muito bonito!

sábado, 13 de novembro de 2010

Fenprof recorre ao tribunal alegando ilegalidades na avaliação

"A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou hoje que vai recorrer aos tribunais contra as «ilegalidades» que afirma estarem a ser cometidas no âmbito da avaliação de desempenho docente, acusando o Ministério da Educação de incompetência.
«O Ministério da Educação não sabe como aplicar o actual modelo de avaliação, vendo-se obrigado a encontrar sucessivas excepções que são ilegais e pedagogicamente ilegais», afirma a federação, em comunicado, exigindo a suspensão imediata da avaliação em curso.

Em causa está uma circular da Direcção-geral de Recursos Humanos da Educação enviada às escolas, segundo a qual se pretende «obrigar» os professores a aceitarem avaliadores de grupos de recrutamento diferentes dos seus, mediante declaração escrita, sob pena de se sujeitarem ao que for decidido pelas direcções regionais de educação.

«Esta aberrante circular contém um anexo com orientações para as escolas cumprirem, as quais são ilegais, nomeadamente a possibilidade de docentes que a lei impede de serem avaliadores serem obrigados a exercer tal actividade», por exemplo, segundo a Fenprof, liderada por Mário Nogueira.

Perante isto, a federação sindical, que hoje reuniu o seu secretariado nacional, decidiu «avançar com processos em tribunal», também em relação à progressão dos professores.

Na quinta-feira, o secretário de Estado Adjunto e da Educação garantiu que as escolas têm todas as condições para implementarem a avaliação de desempenho.

«O Ministério da Educação não identifica qualquer motivo para levar a cabo uma suspensão da aplicação do modelo de avaliação do desempenho docente que está a desenvolver-se de uma forma perfeitamente normal nas nossas escolas», disse Alexandre Ventura.

O governante desmentiu ainda que haja «falta de indicações, de esclarecimentos ou de orientações» por parte da tutela, como tinha acusado a Fenprof."

Lusa / SOL

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Governo aprendeu com o sucateiro e agora quer desmantelar a ADSE


O ódio do Governo de Sócrates aos funcionários públicos é tão grande que agora quer destruir a ADSE!


O Governo está há muitos anos a enganar todos com estas notícias sobre a ADSE. E os sindicatos da função pública, estão como é hábito, a dormir. O que o Governo não diz é que a maioria dos custos imputados à ADSE respeitam aos pagamentos que esta faz ao Serviço Nacional de Saúde, pelos atendimentos dos funcionários nas urgências e centros de saúde (cerca de 150 euros por cada atendimento em urgência, mesmo se só para tirar a temperatura... isto é que é um ROUBO) e nos internamentos, como cobra a qualquer seguro privado. Isto é uma forma de camuflar os custos do SNS e empolar os custos da ADSE e dizer que os funcionários públicos são todos uns "parasitas". Um trabalhador que desconta para a Segurança Social, se for atendido na Urgência do SNS custa igualmente 150 euros ao Estado, mas este custo é imputado ao SNS, ou por outras palavras, ao Orçamento de Estado.


Concluindo, um funcionário público desconta 11% para a CGA e ainda paga mais 1,5% para a ADSE, enquanto um trabalhador do privado só desconta 11%.


E depois dizem que o funcionário público é um privilegiado!

domingo, 7 de novembro de 2010

O abismo está cada vez mais perto!

Afirma o sociólogo Boaventura Sousa Santos no Público "A classe média é composta por aqueles que conseguem planear a vida, a ida dos filhos para a universidade, a compra do carro, as férias. Ora, as condições que tornaram possível o seu aparecimento estão a ser destruídas", constata, para concluir que, "se as democracias valem o que vale a classe média, então é evidente que a democracia portuguesa está a cometer suicídio"

.

Sempre o défice?

Claro que é importante reduzir o défice!

Mas quem o criou?

Quem o alimentou?

Quem nunca apresentou propostas...

Quem desviou o nosso dinheiro?

Quem governou, governando-se?

Quem enriqueceu à nossa custa?
Sócrates, Vara, Coelho, Cavaco, Passos Coelho, Durão Barroso, Alegre, Louçã, Gerónimo e centenas de outros políticos cheiram mal!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Estamos entregues à bicharada!

O Sócrates já sei que mente!

O Passos Coelho só sei que pede desculpa e é obediente aos banqueiros....

De Cavaco já não espero nada! Só se preocupa em vetar detalhes...

Est&m#s f#$%$#s!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Em Portugal há lobos esfaimados à solta!


Da colaboração entre os socialistas e os sociais-democráticos, do PS de Sócrates e do PSD de Passos Coelho, o que se vê e se sente é a destruição dos direitos sociais de quem trabalha!


No PEC 2 atacaram os direitos dos trabalhadores ao subsídio de desemprego. Neste orçamento, baixam salários, aumentam impostos e cortam nas prestações sociais.


Agora até às grávidas tiram direitos!


O Passos Coelho parece que está muito contente com este orçamento e já espera satisfeito por exigir mais sacrifícios a quem trabalha. (Ver jornal Público)

Afinal para que fez o acordo? Estes políticos são uma maravilha, entram em "negócios" que prejudicam os cidadãos e depois parece que não é nada com eles.

O Sócrates anda discreto, a ver se lhe esquecem as trapalhadas. A Face Oculta ainda não revelou tudo...


“Os incentivos à natalidade foram uma das bandeiras do primeiro-ministro. Durante a campanha para as legislativas de 2009, José Sócrates propôs-se atribuir 200 euros por cada bebé nascido numa Conta Poupança-Futuro, com benefícios fiscais. Duplo objectivo: incentivar a natalidade e estimular hábitos de poupança. O cheque, porém, nunca chegou a sair do papel. A majoração do abono de família foi sol de pouca dura e o apoio às grávidas está a esfumar-se. Parece que quem não pediu a tempo já não tem direito! (Ver jornal Público)


Os nossos políticos do PS e do PSD nos últimos 30 anos só tiveram uma única ideia política “o betão”, não construíram nada de produtivo, “os serviços eram o futuro”, e agora só nos resta pagar os seus erros!


Como lobos esfaimados atacam sem piedade quem trabalha!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Um dia o barco vai ao fundo!

A nossa população continua a ter as qualificações mais baixas da União Europeia. Muitas das crianças só se mantinham na escola por causa dos subsídos à família. Agora com os cortes o abandono vai disparar!

Os lorpas dos sindicatos na pressa de fazer bonito com a Barata Tonta assinaram tudo o que lhes puseram à frente. O modelo de avaliação é um verdadeiro atentado ao bom senso, à justiça, à imparcialidade e à transparência. Só vai continuar a promover o mal-estar na escola e a piorar a educação.

A Barata Tonta não tem palavra, foi parar ao ministério porque deve ser giro. Não tem ideia do rumo a seguir, só sabe cortar disfarçadamente nos apoios às crianças, piorar a escola. É tudo culpa das costas largas da crise!

Agora na Educação temos uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Brilhante! Sr. Sócrates!


"Está para nascer um primeiro-ministro que faça melhor no défice do que eu" (agência Lusa, 22.07.09) afirmou o nosso Primeiro-Ministro, José Sócrates, há um ano.


Olhando para a minha folha de vencimento e a fazer fé nos aumentos do nível de vida que os jornais e as televisões anunciam para 2011. Não há dúvida, o nosso “engenheiro” é o melhor de sempre!


Espero que os portugueses, dada a qualidade inegável da sua gestão de Portugal nos últimos 5 anos, lhe permitam experimentar o delicioso remédio que nos está a obrigar a beber e passe a viver sem direito a subsídio de desemprego, nem de reinserção (é rico, tem casa própria e uma conta no banco com mais de 100 mil euros) e lhe proporcionem uma estadia num fabuloso “resort” na Coreia do Norte.


Viva o xuxialismo!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

As maravilhosas SCUT's


Estou mais descansado!

Ainda bem que prevêem um encaixe de 20 milhões de euros para as Estradas de Portugal com as portagens nas SCUT's até ao final do ano!

É um alívio saber que o dinheirito do boi Almerindo e outros bois do PS e do PSD já estão assegurados.

Eu vou evitar dar para este peditório!
Prefiro gastar o dinheiro, que me custa a ganhar, numas férias fora deste antro!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

AS DIARREIAS MENTAIS DO sousa tavares (deve ser primo do pinto sousa)

Na última semana, na SIC, onde é comentador generalista, Miguel Sousa Tavares tagarelou novamente sobre os professores.

Nada teria de anormal não fosse o facto de mais uma vez ter proferido uma enxurrada de falsidades e de banalidades demagógicas e populistas. Os dislates que teve o atrevimento de referir não só introduzem o ruído na análise e na compreensão das questões que envolvem a classe docente, como pretendem enganar e manipular deliberadamente os portugueses. Porque tem MST este desamor e desconfiança pelos professores, não se sabe bem. O que sabemos, porém, é que MST tem qualquer problema emocional ou intelectual mal resolvido que o faz ter uma obsessão face aos professores. Sempre que fala dos professores, o azedume e os preconceitos são evidentes, sendo o momento aproveitado para uma descarga catártica.

MST e os opinion maker devem ser alertados para o facto de que ter tempo de antena não lhes dá o direito de opinar sobre todo e qualquer assunto, a capacidade de responder a qualquer questão, de falar como autoridade sobre temas que estão claramente fora da esfera das suas competências. É que, quando assim não pensam e agem, cometem erros, emitem falsidades, dizem disparates e primam pela falta de rigor e de sustentação.

No caso do comentário que MST lavrou sobre os professores, foi o que se verificou. Ao afirmar que os docentes são responsáveis pela capitulação das reformas do Governo e pelo agravamento das contas públicas, uma vez que todos são avaliados com muito bom e óptimo e que passam a ganhar todos mais de forma automática, labutou numa grosseira mentira. O seu comentário revelou desconhecimento da matéria, ausência de informação fidedigna, preguiça de análise, tendo sido esta realizada com manifesta intencionalidade, vontade deliberada e expressa maldade. O que MST deveria dizer, em nome da honestidade, da verdade e da responsabilidade, era que os professores têm sido uma das classes mais sacrificadas pelos sucessivos governos: viram salários e carreiras congeladas, a degradação do seu ambiente profissional, o aumento da carga horária e os salários mais baixos da OCDE. A actual estrutura da carreira docente está em concordância com os demais serviços da Administração Pública, pelo que existe o estabelecimento de quotas. Assim, não é verdade que todos os professores sejam avaliados de igual modo e que todos tenham passado a auferir mais vencimento. Também as progressões na carreira não são automáticas, estando dependentes da avaliação e da formação contínua. Por isso, sinto vergonha de ver este senhor a fazer comentário político numa televisão, procurando promover-se pelo confronto e pela polémica gratuita e propagandista.

O povo costuma afirmar que “cada macaco deve estar no seu galho”. Ora, pelo triste e infeliz papel que MST tem mostrado, ser comentador não é decididamente o seu galho.

Manuel António Rebelo Ferreira, Lamego

terça-feira, 5 de outubro de 2010

QUEREMOS O TIRIRICA

Queremos o Tiririca como 1º Ministro!
Se temos brasileiros na selecção nacional de futebol, também queremos ter um a 1º Ministro.

Não queremos mais socialistas que afirmam que "o povo tem de sofrer as crises como o Governo as sofre".

Com o Tiririca pior não fica!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

MENTIROSOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

O vampiro Sócrates e os comparsas do Partido Socialista são todos uns mentirosos! Continuam a cavar o buraco para onde Portugal está a escorregar!
Passos Coelho e Paulo Portas impávidos e serenos ajudam à festa!
O debate na Assembleia da República confirma, só temos uma cambada de vampolíticos!
Ideias para o futuro, da Esquerda à Direita; só se usarmos uma lupa! E mesmo assim...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Passos tirou da cartola um coelho morto!


Que Passos Coelho não tinha ideias já sabíamos. Agora que amuasse depois de uma escapadela com o Sócrates é que não sonhávamos! E que o nosso Primeiro também embezerrasse… só numa novela mexicana! Ou nova-iorquina!

Sócrates cheira mal!

Passos Coelho cheira mal!




Também o que esperar de um Sócrates que concluíu a licenciatura por fax e ao Domingo e um de Passos Coelho que pede a Paulo Teixeira Pinto, um banqueiro reformado aos 40 anos de idade e presidente da Causa Real, que coordene a proposta de revisão constitucional do PSD!



O que eles querem sei eu e sabem os portugueses que pagam impostos!

Queremos mais qualidade nos nossos políticos!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Os politicos portugueses enlouqueceram?!

Um comentário de um leitor do DN sintetiza a confusão que vai na cabeça dos nossos politicos:

"Atenção! Não se deixem enganar! Isto é tudo um engodo! As famílias devem poupar, mas só até 100 mil euros! A partir daí, mesmo que tenham poupado com esforço e sacrifício, passam a ser milionários e deixam de poder receber abono de família para os seus filhos! São estes hipócritas que incentivam a poupança. Só os loucos poupam... é preferível derreter tudo o que tem, em consumo desenfreado, e depois, na eventualidade passar por um período difícil, entrega a sua vida ao estado, que lhe vai pagar RSI, Abono de família e tudo o mais que houver. Em Portugal, este governo PS, conseguiu inverter a fábula da formiga e da cigarra: em Portugal a cigarra é premiada (tem direito a ser mantido pelo estado, recebendo mil e um subsídios) e a formiga é castigada (não tem direito sequer a abono de família). Assim, vai o nosso Portugal!"
No PSD temos outro iluminado, pensa que é alterando um papel que vai resolver todos os problemas do país. Ainda por cima só quer acabar com o Serviço Nacional de Saúde para criar oportunidades de negócio aos Mellos e Espirito Santo ou acabar com o Ensino Público para os colégios que estão a perder alunos com a crise voltarem a encher os bolsos.
Como diz um comentário neste blog:

"Estamos **** (tramados)! Com os xuxas é sempre a desgovernar e com a laranja do Passos vai ser sempre a pagar!"

sábado, 18 de setembro de 2010

socratinices

Tomás desistiu da escola sem ter concluído o secundário. Graças ao programa criado pelo Governo para aumentar as qualificações dos portugueses, teve equivalência ao 12º anoempoucos meses e entrou na universidade com umamédia de 20 valores, conseguida com apenas um exame de Inglês. Ainda assim, concorreu em igualdade de circunstâncias com todos os outros.
Oficialmente, é o aluno com a mais alta nota de candidatura ao ensino superior.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

ANTÓNIO NOVOA: “Voluntarismo a mais e concretizações a menos”

A República Educadora foi o tema da conferência proferida por António Nóvoa ontem à noite, 13 de Setembro, no Salão Nobre da Câmara Municipal.

O especialista em História da Educação fez uma análise cronológica do estado da escola em Portugal que dividiu em três fases: 1890 a 1910 – O chapéu da moda; 1910 a 1926 – Período da I República e 1910 a 2010 - Cem anos de República.

Sobre o actual momento na educação, referiu que o caos burocrático e legislativo é asfixiante, e , não querendo ser deselegante, lá mandou o recadinho ao governo : "voluntarismo a mais e concretização a menos".
enviado por email

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Parece que é uma espécie de Post

Bem acho que tinha aqui umas coisas para dizer, o que provavelmente faz de mim um achista, uma criatura comum e ordinária. Ouvi uma vez, que um passo para a felicidade e deixarmos de nos levar muito a sério. Adiante ...

Para relaxar um cromo recente que descobri. Faltava-me na caderneta, está o máximo. Parabens ao autor:


Partilho também este link do jornal I que parece ser alternativa ao ME empancado: Listas

Comentando aquele rumor de que haveria concursos intermédios em 2011: não contem com isso. O MFinanças não autoriza. Isso significaria mais despesa, especialmente mais gente nos quadros com regalias mais pesadas para o estado. Dessa maneira contem só para 2013, isto dentro da normal anormalidade pinocratina. Depois não vejo utilidade, como dizem alguns um concurso intermédio só para QZPs. Seria mau porque haveria fraca mobilidade.

Saudinha

domingo, 29 de agosto de 2010

De regresso à fábrica


Estamos de volta à fábrica socratina, uma espécie de aviário onde os filhos do regime tomam a sopa social e aprendem a doutrina. Ora esta última, à moda do Santa Comba, será apenas na dose mínima, porque esta gente não precisa de pensar, para isso estão lá o Sousa, o virgulino e o malho.

A novidade este ano, são os ultra, mega e hiper agrupamentos. Mais uma medida economicista. Será? para o governo sim, para o estado não, pois as câmaras vão arcar com custos. Essencialmente serão os professores primários a levarem a talhada, pois muitas turmas serão fundidas. Mas o que o sousa e a sonsa gostam de apregoar são mesmo mais computadores, e muito elefante branco/centros escolares.

Na volta temos ainda um novo/velho estatuto do aluno, naquele ritmo socratino do faz -desfaz, tal como ferias judiciais e outras pérolas. Mas outras jóias da coroa estão ai pr´á confusão: um estatuto da carreira parido às prestações, que mais parece o processo casa pia - sugeria acções de formação sobre esse - porque realmente, como convém aquilo é tal salsada que ultrapassa o deus me livre. O mesmo se aplica à avaliação docente. Foi este o legado da milú, será que isto também está no livro?

Pois na entrada do ano com tal motivação e prenuncio, estou como a anchova, tanto se me dá que faça sol como chova.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

PARA MEMORIA FUTURA l

Cândida Almeida travou equipa mista liderada pela PJ para investigar o Freeport

"A transferência da chefia da investigação do caso Freeport do Ministério Público (MP) do Montijo para o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) coincidiu com o surgimento de novas suspeitas sobre uma eventual ligação de José Sócrates ao caso e com o conhecimento, por parte de Cândida Almeida (directora do DCIAP), de que a Polícia Judiciária (PJ) estava a constituir uma equipa de investigação conjunta com a polícia inglesa à revelia do MP.

Um dos argumentos usados várias vezes por Cândida Almeida, como o PÚBLICO já revelou, para não avocar a direcção do inquérito até Outubro de 2008, foi o de que não havia nos autos referências significativas a Sócrates - embora tal justificação não tenha respaldo no estatuto do MP. Ainda assim, o nome do ex-ministro do Ambiente estava nos autos desde o início, mas foi nas vésperas da decisão da directora do DCIAP de chamar a si o processo que essas referências se tornaram iniludíveis.
" in P
Ninguém acredita na justiça e isso só serve aos corruptos. Ao contrario do que parece, as fugas de informação não difamam os arguidos, apenas descredibilizam os processos e o sistema judicial, que socialmente perdeu o respeito do cidadão, o que permite que os culpados à saída dos tribunais não tenham vergonha das penas e as considerem um mal menor.
E o que fazem os juízes, esse baluastre da democracia, esse pilar do estado de direito, acanham-se e tornam-se um instrumento do poder? o ministério publico deixa-se enrodilhar nas situações, tem atitudes mal explicadas, é a mexicanização do regime. A própria PJ parece-me que ainda é quem melhor sai da foto, embora já aparecem fugas de informação da própria, como os documentos que foram parar às mão do amigo vara.
Não se compreende esta pouca vergonha. Há sempre muita coisa mal explicada, muitas coincidencias, nada é transparente como o deveria ser num estado de direito.
Ainda recentemente, creio que a OCDE veio dizer que Portugal não aplica as recomendações de combate à corrupção. Outro paradigma português são as leis com janelas e rabos de palha, prontas a safar os patos bravos quando se justificar. Vejamos um bom exemplo: porque é que um primeiro ministro não é julgado como qualquer outro cidadão? isto não é uma democracia? porque não não deixaram a PJ investigar, porque é que nem o MP pôde trabalhar as escutas tendo o Presidente do STJ o poder para decidir sozinho o destino do Sousa. Tudo muito condicionado, muito blindado.
ISTO NÃO É UMA DEMOCRACIA.


"Encerram o inquérito e têm lá 20 e tal perguntas que dizem que não puderam fazer por falta de tempo. Isso é chamar estúpido ao povo português" Marinho Pinto

domingo, 8 de agosto de 2010

terça-feira, 20 de julho de 2010

O que quer o Passos Coelho?



Passos Coelho sabe que a Constituição não é um travão ao desenvolvimento de Portugal.


Esta proposta de revisão da Constituição é só fumo!


Ele quer é mudanças na educação, saúde e mercado de trabalho. As verdadeiras prioridades de Passos Coelho são criar oportunidades de negócio para os amigos!


Afinal ele nunca trabalhou a sério, só estagiou nas empresas do amigo Ângelo Correia.


E o povo português só tem que pagar!


Limpam-lhe a carteira nos impostos e depois rapinam o resto quando tem filhos a estudar ou fica doente!


Afinal onde está a social democracia que tanto sonhou Sá Carneiro?


Passos cheira mal!

Miséria vem a caminho!


quarta-feira, 14 de julho de 2010

AGRUPAMENTOS + PEC =( INSTITUTOS + FUNDAÇÕES) * ( FROTAS NOVAS DE 900 CARROS + 3FREGATES)

Se o país está de tanga e não há dinheiro, seria normal cortar nas fundações, institutos, cartões credito, telemóveis e outras mordomias impensáveis numa democracia pobre do Sul da Europa. Mas não. Soubemos recentemente que o estado comprou 900 carros novos, somando aos da TAP, aos do parlamento, aos da Segurança Social e Trabalho, enfim como dizia um patricio meu: um Brasil...

Há dois estados: o tradicional e um paralelo, constituido por organismos, como a fundação ( as minhas preferidas são a da Prevenção e Segurança e das Telecomunicações), a casa museu não sei quantas, o arquivo fulano e o instituto beltrano, onde as amantes, enteadas, mal fodidas & reformadas da substituição arranjam encosto para pagar o SPA, o leasing do BMW, as consultas no Povoas, uns diazinhos na Quinta do Lago e umas tapas no gigi. E o zé que pague. O custo do estado paralelo, que duplica em teoria as funções do estado legitimo ( porque alguém fica de costas ao alto) daria para pagar o défice e a divida.


Ao invés, o que faz o sousa: Agrupamentos!

terça-feira, 13 de julho de 2010

OS PAPA REFORMAS

REFORMADOS ACTIVOS - SOMOS OS MELHORES!

Ao menos num capítulo ninguém nos bate, seja na Europa, nas Américas ou na Oceânia: nas políticas sociais de integração e valorização dos reformados.
Aí estamos na vanguarda, mas muito na vanguarda. De acordo, aliás, com estes novos tempos, em que a esperança de vida é maior e, portanto, não devem ser postas na prateleira pessoas ainda com tanto a dar à sociedade.
Nos últimos tempos, quase não passa dia sem que haja notícias animadoras a este respeito. E nós que não sabíamos!

Ora vejamos:
* o nosso Presidente da República é um reformado;
* o nosso mais "mortinho por ser" candidato a Presidente da República
é um reformado;
* o nosso ministro das Finanças é um reformado;
* o nosso anterior ministro das Finanças já era um reformado;
* o ministro das Obras Públicas é um reformado;
* gestores activíssimos como Mira Amaral (lembram-se?) são reformados;
* o novo presidente da Galp, Murteira Nabo, é um reformado;
* entre os autarcas, "centenas, se não milhares" de reformados - garantiu-o
o presidente da ANMP
* o presidente do Governo Regional da Madeira é um reformado

E assim por diante...

Digam lá qual é o país da Europa que dá tanto e tão bom emprego a reformados?

Que valoriza os seus quadros independentemente de já estarem a ganhar uma pensaozita?

Que combate a exclusão e valoriza a experiência dos mais (ou menos...) velhos?

Ao menos neste domínio, ninguém faz melhor que nós!

Ainda hão-de vir todos copiar este nosso tão generoso "Estado social"...

Joaquim Fidalgo

Jornalista

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Continua o desnorte na Educação

A Educação continua sem rumo. Depois da "Sinistra" Lurdes Rodrigues que legislava durante as férias e destruíu os alicerces da Educação em Portugal, temos agora uma Ministra da Educação que promete mas não decide ou decide pela calada da noite. Ainda não tinha assentado a poeira da confusão na organização das escolas, da criação de agrupamentos de escolas, do novo director, que surge logo a ideia dos mega agrupamentos. E porque não agrupar tudo num hiper agrupamento! Por junto é mais barato!
Este desnorte desmotiva os professores e os alunos e começa a ter reflexos nas aprendizagens. Nos exames os resultados são uma vergonha!
Além disso, como disse um anónimo num comentário no Jornal Público:
Alguns pais levam os filhos à escola como quem põe um calhau numa gaiola e espera que cante!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Pantagruel do eduquês.

A tia lurdes escreveu um livro, uma espécie de pantagruel do eduquês.

Ocorreu-me logo, que Carlos Cús também tinha escrito um!
O que não falta por ai são meias culpas encadernadas, exorcismos e trabalhinhos de pomba gira, pela merda que se fez.

ASSUNTO: Os méritos da familia Sampaio


Soube-se a dia 27 de Agosto, pelo Público, que a jovem e distinta advogada Vera Sampaio (terminou o curso com média de 10 val) com uma carreira de 'dezenas de anos e larga experiência' foi contratada como assessora pelo membro do Governo, Senhor Doutor Manuel Pedro Cunha da Silva Pereira, distinto Ministro da Presidência....

Como a tarefa não é muito cansativa foi autorizada a continuar a dar aulas numa qualquer universidade privada onde ganha uns tostões para compor o salário e poder aspirar a ter uma vidinha um pouco mais desafogada.
O facto de ser filha do Senhor Ex-Presidente da República das Bananas que também dá pelo nome de Portugal, não teve nada a ver com este reconhecimento das suas capacidades. Nada! Juro pela saúde do Sr. Engenheiro Sócrates.

Há famílias a quem a mão do Senhor toca com a sua graça. Ámen.
Já agora, como se devem recordar, ainda relativamente a esta família,
soube-se há tempos que o filhote, depois de se ter formado, foi logo para consultor da Portugal Telecom, onde certamente porá 'toda a sua experiência ao serviço de todos nós.

Agora, como já ontem se disse, calhou a sorte à maninha e lá vai ela toda lampeira em part-time para o desgoverno, onde certamente porá também 'toda a sua experiência ao serviço de todos nós.

O papá para não fugir à regra, depois de escavacar uns bons centos de
milhares de euros nossos na remodelação do um palacete ali para os lados da Ajuda, onde instalará um gabinete, vai ser transportado pelo nosso carro, com o nosso motorista e onde certamente, para não fugir ao lema familiar, porá, de novo, toda a sua experiência ao serviço de todos nós.

Agora, foi nomeado Administrador da Gulbenkian...

Tudo isto, por mero acaso, se passa num sítio mal frequentado que se chama PORTUGAL, onde um milhão e duzentas mil pessoas
vivem com uma reforma abaixo dos 375 Euros por mês.

Parece mentira, não parece ?


ESTE É MAIS UM CASO, ENTRE MUITOS, REVELADOS E DIVULGADOS ATRAVÉS DA INTERNET,
PORQUE AS TELEVISÕES DESTE PAÍS, ESTÃO BEM CONTROLADAS POR FORÇAS OCULTAS....
enviado por email pelos botabaixistas que vieram substituir as forças do bloqueio.

domingo, 27 de junho de 2010

PERDOA-ME: Novos episodios

DECLARAÇÃO CONJUNTA

ENTRE A FENPROF E A CONFAP

PONTOS DE CONVERGÊNCIA E CONSENSO
A PROPÓSITO DO REORDENAMENTO DA REDE ESCOLAR
A Confederação Nacional de Associações de Pais (CONFAP) e a Federação Nacional dos Professores (FENPROF) reuniram em Coimbra para debaterem aspectos relacionados com o reordenamento da rede escolar, tendo encontrado, a esse propósito, os seguintes pontos de consenso:

1. Os processos de reordenamento da rede escolar deverão ter em conta o interesse das comunidades educativas, sob pena de os principais prejudicados, por decisões tomadas longe da realidade, serem os alunos;
2. É desejável que os Conselhos Municipais de Educação, existentes nos diversos concelhos do país, sejam reactivados, reúnam e tomem posições sobre esta matéria;

3. É indispensável a actualização das Cartas Educativas Municipais, que, em muitos casos, já não correspondem à realidade existente, sobretudo por não terem sido desenvolvidas as dinâmicas que estavam previstas;

4. Em matéria de reordenamento da rede escolar, compete aos municípios (suportados pelos respectivos conselhos municipais de educação) e às escolas (através dos seus órgãos de gestão, designadamente os conselhos gerais e no quadro da sua autonomia) tomar decisões. Imposições do poder central são inaceitáveis e põem em causa, precisamente, os princípios que são enunciados na Resolução n.º 44/2010, de 14 de Junho, aprovada pelo Governo, nomeadamente em relação à promoção do sucesso escolar e à articulação de níveis e ciclos de ensino. Quanto a números para a reorganização de agrupamentos, podendo ser referenciais, não poderão ser determinantes, sendo que 3.000 se considera um número exagerado de alunos;

5. O reordenamento da rede escolar não poderá ter como objectivo a redução do número de trabalhadores (docentes e não docentes), com prejuízo para a qualidade do ensino e as condições de organização pedagógica, funcionamento e segurança das escolas;

6. O encerramento de uma escola só deverá ter lugar quando estiver garantido que as condições da escola de acolhimento são efectivamente melhores do que as da escola que encerra;

7. As deslocações de crianças nunca deverão ultrapassar os 30 minutos, devendo ser asseguradas em condições adequadas de segurança e conforto, para o que deverá existir uma rede dedicada ao transporte de crianças que respeite as condições legalmente estabelecidas;

8. As escolas e agrupamentos deverão garantir respostas sociais adequadas, no âmbito de uma componente de apoio às famílias, incluindo nos períodos de interrupção da actividade lectiva, com a garantia de refeições comparticipadas que, no caso de alunos deslocados, independentemente de outros requisitos, deverão ser gratuitas;

9. Relativamente à organização e funcionamento da Educação Especial nas escolas, é necessário criar um Departamento de EE que funcione autonomamente e garanta respostas abrangentes a todos os alunos com necessidades educativas especiais, independentemente de resultarem ou não de deficiência ou doença de carácter prolongado;

10. Na distribuição de alunos pelos estabelecimentos de educação e ensino é necessário respeitar a lei no que concerne às respostas educativas prestadas pelos estabelecimentos privados e cooperativos que não poderão constituir um sorvedouro de alunos das escolas públicas.

Para a CONFAP e a FENPROF, em tempo de crise, não há qualquer dúvida sobre a necessidade de o Estado poupar, mas a poupança deverá fazer-se na despesa e não no investimento. Por essa razão, o corte que se anuncia para as autarquias não pode atingir o fundo social municipal previsto na Lei das Finanças Locais que vigora. A acontecer, estariam a ser, uma vez mais, penalizados os que, já por norma, são mais discriminados.

Coimbra, 24 de Junho de 2010


Super Mário (Sargento chefe de enterteiners, primo de Viriato e camarada do PC Man)
Albano Al-Peida (Pai dos pais, primo do mullah Omar)

terça-feira, 22 de junho de 2010

A DERRADEIRA LEI

"O Governo garantiu hoje que o Estatuto da Carreira Docente (ECD) a publicar em Diário da República será a versão acordada com os sindicatos, mas sublinha que a lei da administração pública sobrepõe-se a àquele diploma.

Durante uma audição na Comissão de Educação e Ciência na Assembleia da República, o secretário de Estado Adjunto e da Educação, numa das suas intervenções, referiu-se a "mapas de pessoal" e não a "quadros de escola", como prevê atualmente o ECD.

"O que vai ser publicado previsivelmente amanhã [quarta feira] é um decreto-lei. A Lei 12-A [regime de vínculos, carreiras e remunerações dos funcionários públicos], na hierarquia das leis, naturalmente sobrepõe-se a qualquer lei que define ou regulamente carreiras especiais", afirmou Alexandre Ventura aos jornalistas, no final da audição.

Quadros substituídos por mapas de pessoal

Depois o secretário de Estado lembrou que o ECD "tem referência não apenas a quadros de escola", mas também a "outra terminologia" relacionada com os docentes.

No entanto, acrescentou, a Lei 12-A tem num dos seus artigos "uma referência clara e explícita" sobre a sobreposição. "A Lei 12-A tem no seu artigo 86.º uma referência clara e explicita de que se sobrepõe a toda e qualquer regulamentação que defina o funcionamento de carreiras especiais", afirmou Alexandre Ventura.

A Lei 12-A estabelece a passagem dos trabalhadores em regime de nomeação definitiva para o regime de contratação por tempo indeterminado e substitui os quadros por mapas de pessoal.

Durante a revisão do Estatuto da Carreira Docente, o Governo chegou a apresentar aos sindicatos uma versão deste diploma completamente diferente da que estava a ser negociada, com várias referências à lei da função pública, mas acabou por retirar a proposta." in P

Esta é daquelas a que o PSD também bate palmas!

terça-feira, 8 de junho de 2010

A austeridade é só para quem trabalha

Como confirma o Público "online" de hoje, a austeridade é só para quem trabalha. Os assessores dos ministros, Directores e outros amigos do governo não vão ver os seus salários cortados em 5%.
Ligação para a notícia no Público (aqui).

Porque não deixar de ter pausas no trabalho?!


Os deputados ditos "socialistas" andam preocupados com a produtividade dos portugueses e já arranjaram a solução. Vamos ter menos feriados! Só esquecem um pequeno pormenor, nos outros países mais produtivos da Europa tem tantos ou mais feriados que Portugal.

Penso que a melhor proposta é acabar a pausa ao Sábado e ao Domingo, sempre são 37 milhões de euros em cada um e ao fim de um ano são 3848 milhões de euros. E com a vantagem de garantir que deixa de haver reformados!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Fechar escolas? Porque não o ME!


O Governo e a sua "Sinistra" da Educação preparam-se para fechar mais de 900 escolas no interior do país porque têm menos de 21 crianças. Parece que querem poupar uns tostões!

Depois de obrigarem as Câmaras Municipais a fazer obras nestas escolas para receberem as crianças das escolas com menos de 10 alunos que fecharam, fecham também estas. Não interessa o dinheiro gasto, se as crianças vão acordar às 6 horas da matina para ir para a escola e chegar a casa já de noite.

Se calhar o melhor é retirar já as crianças aos pais e criar colégios internos! E já agora podemos também deslocalizar os pais para o litoral ou de preferência para um país estrangeiro como mão-de-obra barata. Assim, o país tinha um progresso enorme e ninguém se podia queixar da desertificação!

Se calhar o melhor era fechar o Ministério da Educação para obras! Sine die!

terça-feira, 1 de junho de 2010

Assim é gasto o dinheiro dos portugueses!


Os "novos ricos" sugam os portugueses, que neles votam.... alegremente…




José Sócrates é um dos clientes da mais exclusiva e cara loja de Beverly Hills, onde só entra um cliente de cada vez, com hora marcada, e com todos os empregados ao seu dispor...




Para não existirem dúvidas tem o nome escrito na montra! Uma rara honra que deixa qualquer “portuga” satisfeito. Os nossos impostos são bem gastos!

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Famílias portuguesas vão empobrecer mas isso é um mal menor!

As famílias portuguesas vão sentir este ano a dureza de uma crise sem precedentes, mas o Banco de Portugal (BdP) argumenta que essas dificuldades são como um mal necessário.
Segundo a instituição ainda governada (até 31 de Maio) por Vítor Constâncio, é condição necessária que os portugueses empobreçam, atravessem o deserto do desemprego, suportem spreads mais elevados nos empréstimo e paguem a redução do défice público para saírem desta crise mais fortes e confiantes. O BdP considera bastante provável que tudo isto venha a acontecer
.” Esta notícia do “Jornal i” confirma como os nossos governantes se preocupam com os portugueses! O que interessa e “Venha a nós o vosso reino…” que “quem se lixa é o mexilhão…”

Com remunerações como a que Constâncio recebe, é fácil falar de sacrifícios!

domingo, 16 de maio de 2010

Sócrates já tem o seu lugar garantido na História de Portugal

José Sócrates já pode descansar. O seu lugar na História de Portugal já está garantido como o Primeiro Ministro que esbanjou o nosso dinheiro e levou Portugal ao caminho da bancarrota.
Na ânsia de ajudar as construtoras e os bancos a enriquecerem, alcatroou Portugal e agora as facturas estão a chegar ao povo português.
Obrigado senhor "engenheiro"!


O nosso Primeiro fica todo catita com o fatinho Armani...

sexta-feira, 14 de maio de 2010

O CHOQUE


Este choque fiscal com o aumento do IRS, IVA e de outros impostos, são devidos à incompetência deste e do anterior Governos, chefiados por José Sócrates, o "rosto" da incompetência total.
Não souberam gerir o nosso dinheiro e gastaram mais do que deviam em obras faraónicas e em mordomias! Agora continuam a esfolar quem trabalha!
O Papa falou do aborto e do casamento gay, mas esqueceu-se de falar do trabalho.
Não há dúvida que em Portugal trabalhar é um pecado grave, um pecado capital!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Afinal Sócrates não é mentiroso!



Um dia o nosso Primeiro Ministro, José Sócrates disse: "Vamos construir um Portugal mais pobre!".

Todos pensámos que foi um lapso!

Afinal o homem falava verdade!


sexta-feira, 7 de maio de 2010

Ministra da Educação condenada por desobediência

"A ministra da Educação, Isabel Alçada, foi hoje condenada por desobediência ao tribunal pelo facto de o Ministério da Educação (ME) não ter ainda suspendido os efeitos da avaliação no concurso para professores contratados, anunciou a Fenprof. O ME, via gabinete de imprensa, indicou ao PÚBLICO que "vai recorrer da decisão" do tribunal de Beja de suspender os efeitos da avaliação no concurso. "

Diz a Exma. Juiza que "A não adopção da suspensão dos efeitos da avaliação abre a possibilidade de uma lesão iminente e irreversível do procedimento concursal em condições de legalidade e igualdade, sendo também esta, por isso, uma situação de especial urgência"

In P (Pasquim da Sonai)

Sempre previ isto, o direito de igualdade concursal metido na gaveta, se chegasse ao tribunal faria cair o concurso. Os xuxas continuam a fazer tábua rasa da lei.

segunda-feira, 3 de maio de 2010



O Objectivo do "novo" subsídio de desemprego é pagar menos e,obrigar a aceitar um emprego com salário mais baixo do que o anterior. Assim os patrões podem meter mais ao bolso, coitadinhos que bem precisam, e quebrar direitos a quem trabalha.


Para uma ministra que dirigiu uma confederação europeia de sindicatos, não está nada mal...


Grande justiça social deste Partido Socialista!