terça-feira, 9 de novembro de 2010

Governo aprendeu com o sucateiro e agora quer desmantelar a ADSE


O ódio do Governo de Sócrates aos funcionários públicos é tão grande que agora quer destruir a ADSE!


O Governo está há muitos anos a enganar todos com estas notícias sobre a ADSE. E os sindicatos da função pública, estão como é hábito, a dormir. O que o Governo não diz é que a maioria dos custos imputados à ADSE respeitam aos pagamentos que esta faz ao Serviço Nacional de Saúde, pelos atendimentos dos funcionários nas urgências e centros de saúde (cerca de 150 euros por cada atendimento em urgência, mesmo se só para tirar a temperatura... isto é que é um ROUBO) e nos internamentos, como cobra a qualquer seguro privado. Isto é uma forma de camuflar os custos do SNS e empolar os custos da ADSE e dizer que os funcionários públicos são todos uns "parasitas". Um trabalhador que desconta para a Segurança Social, se for atendido na Urgência do SNS custa igualmente 150 euros ao Estado, mas este custo é imputado ao SNS, ou por outras palavras, ao Orçamento de Estado.


Concluindo, um funcionário público desconta 11% para a CGA e ainda paga mais 1,5% para a ADSE, enquanto um trabalhador do privado só desconta 11%.


E depois dizem que o funcionário público é um privilegiado!

2 comentários:

João Pinto, Alemanha disse...

Devido à mesquinhes e inveja do povo Portuga, que não governa nem deixa governar, é que essa m**** de país nunca vai sair da cepa torta, e os invejosos que aqui manifestam toda a trampa que lhes vai no bestunto hão-de morrer com os FP entalados na garganta, como se todos os males dai adviessem.
Se calhar aqueles que querem ver a extinção da ADSE vivem de não fazer nada. Felizmente não sou, nem fui FP.Dasssssss...!!!, pirei-me a tempo não me comem nem mais um chavo!!!!

donatien alphonse françois disse...

Pois, só que desta vez a sucata vai ser vendida a preço de saldo ao espírito santo do bes