segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

ANO NOVO VIDA VELHA?

Terminamos 2008 pior que começámos. O sr Sousa não tem aqui todos os méritos mas ajudou bastante.
Nas finanças, baixou-se o défice orçamental (que irá subir) não à custa reformas estruturais, mas pela politica salazarenta de “roubar” nos bolsos de quem trabalha, enquanto a especulação financeira acampa no offshore da Madeira e os bancos que pagam uns 15% reais de IRC, e ainda, viram o estado dar-lhes o dinheiro dos contribuintes para cobrir os
desvarios nos mercados financeiros. Agravou-se a dívida externa . Aumentou-se a carga fiscal inclusive aos reformados e deficientes. Os funcionários públicos , pelo oitavo ano perderam poder de compra, enquanto os patrões consideram 450 euros de salário mínimo incomportável no custo dos ferraris. Colocaram-se os automobilistas a pagar mais pelos carros , pela gasolina(os preços continuam escandalosos). Os produtos essenciais sobem descaradamente às portas de uma deflação (ex: trigo desce, pão sobe?)

Na justiça, continuamos a ver os processos encalhados anos a fio. Futebóis, casas pias, operações furacão, agarraram de estaca e são bons vendedores de jornais. Mas o mais grave é as empresas e os cidadãos não conseguirem ver um processo resolvido em tempo útil. Os
procuradores queixam-se que perderam autoridade e não têm meios. Não se compreende também a lei escrita ser uma, mas cada juiz sua sentença. A bandidagem está cheia de direitos, abre-se o segredo de justiça antes dos processos investigados. O dr Alberto é um fantasma. Na segurança, assaltos a tribunais caídos de podre, car-jaking, ATMs roubadas, milhares de sinistrados por ano, milhares de contra-ordenações que se perderam, outras tantas prescrevem. Os acidentes de viação custam milhões ao país. Os polícias aumentaram os suicídios. Mas o que achei mais grave neste ano, foi o apodrecimento da democracia. A “bufaria” no aparelho de estado, a polícia nos sindicatos, autocarros de manifestantes bloqueados na auto-estrada pela policia, a intimidação aos trabalhadores, os telefonemas aos jornalistas, o grupo Impresa que perdeu a liberdade crítica ao governo uma vez que o seu patrão accionista do BPP precisou da bengala do estado, o canal 1 refém, os chips nas matriculas. Isto causou-me medo, fez-me imaginar um tempo que não vivi enquanto maior.

Na saúde,
o povo adoeceu, foi ao serviço público, não conseguiu consultas ou então foram marcadas num tempo inútil. Como se não bastasse, aumentaram taxas moderadoras que têm impacto orçamental quase nulo, mas foram um sinal. Fecharam-se maternidades em terras cheias de natalidade como Barcelos, os da raia acorreram a Espanha(vergonhoso), noutras fecharam-se centros de saúde e compraram-se ambulâncias. Continuam a não abrir vagas de medicina suficientes, colocando-se o interesse corporativo à frente do país, os medicamentos continuam inflacionados pela coutada das farmácias e dos laboratórios. A quota de mercado dos genéricos é minúscula.

Na economia, o nosso ministro, parece ainda estar numa fase de casting, sucedem-se os enganos, o faz de conta, os pins de questionável valor para o desenvolvimento real. O mercado dos combustíveis que não funciona, cujos reguladores aparecem envolvidos em situações mal explicadas. Investimentos com fita cortada às duas vezes, mas nunca concretizados, resorts em paisagens naturais protegidas por lei, dinheiro jogado para cima de empresas com fracas contrapartidas ao país. All Garves e outras campanhas fantoche com fotos a um milhão de euros, pagas com o dinheiro dos contribuintes, com eficácia duvidosa e por avaliar. O que o nosso ministro gosta mesmo é de se pavonear por entre as empresas do nosso medíocre PSI 20, as que dão uns tachos nas desintoxicações de governança. Mas nem um pensar estratégico para as PMEs que são o motor económico-social redistribuídor de riqueza e criador de emprego.

Na educação decorreu a triste estória que todos conhecemos. O trio irascível e incompetente continuou a sua saga de destruição da Escola Pública. Falta de auxiliares e crianças ao abandono, amianto cancerígeno espalhado por muitas escolas do país. O interior serrano que continua sem aquecimento, o transporte escolar sem segurança (autocarros com mais de 20 anos, sobrelotados), novos centros escolares em contentores, com crianças a fazerem 70 Km por dia. Nas escolas metropolitanas armas brancas, insegurança e agressões, cantinas privatizadas onde a ASAE não vai porquê?. No primeiro ciclo prolongamento de horário com professores a recibo verde a oito euros hora, em contentores ou longe da escola, em que os pais têm de movimentar os alunos em horário de trabalho.
Depois de um monstro legislativo criado, obeso, centralizado, sem flexibilidade e adaptabilidade à realidade escolar, vieram as alterações, os remendos, reclamados por um país que não aceita esta politica educativa, de degradação da escola pública com objectivo último de a tornar num negócio, como fizeram no notariado, nas águas, nos lixos, nos transportes, na saúde.
Após duas manifestações, 230 000 professores na rua, centenas de documentos aprovados democraticamente por pais e professores em todo o país, contra esta política e este governo, Sócrates continuou autista, provando que o seu objectivo é eleitoralista e não melhorar a escola, fingir que faz e não cede, enquanto vai cedendo não fazendo, porque o esqueleto das politicas foi mal concebido. O Ministério da Educação fez algo de impensável em qualquer organização, desprestigiar e insultar os seus funcionários publicamente, desmotiva-los. Quem faz isto não pretende qualidade na Escola Pública… devem reflectir os Portugueses sobre isto.

A sociedade continuou a definhar, de barriga vazia, as letras por pagar, com fraca tabuada e um inglês técnico que não permite evitar o phishing. A tv caco cortada por divida com adesão maciça ao cardsharing e um Magalhães que agora anima as noites do Zé com a contrafacção das feiras. A cultura ficou para as elites e as novelas para o povo. A literatura foi subtraída nas escolas tirando a freguesia às bibliotecas, que ficam como uma espécie de bustos de Santana. O ambiente foi subtraídos aos portugueses e alienado aos grupos económicos, o povo trocou assim os bosques cortados, e os rios e praias envenenadas, pelas catedrais dos Azevedos & Martins. Pretenderam transformar-nos num
bando de esfomeados, onde quem lança um osso passa a dono. Sócrates transformou-nos numa telenovela mexicana. Os portugueses andam tristes na rua e drogados com ansioliticos. Registaram-se níveis de emigração só comparáveis à década de 60. Uma foto possível em qualquer país amigo, Venezuela, Líbia, Brasil…

Tenho esperança no futuro? Sempre.

Apenas faço um voto para 2009. Transformemo-nos num povo muito observador da realidade, com uma cidadania activa, fortemente críticos e reivindicativos naquilo que considerarmos estar errado e afectar os nossos direitos. É preciso parar uma elite politica e económica que nos suga os recursos, fazendo de nós um país periférico com desenvolvimento adiado. Neste novo ano com vários sufrágios, dêmos uma resposta forte à arrogância, ao autoritarismo, às negociatas, ao tráfico de influências, à destruição da escola pública…
É possível melhorar.
Um bom 2009

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

ESTUPEFACTO: AGRESSÃO E AMEAÇAS A UMA PROFESSORA NO CERCO

Foi como fiquei depois de ver o vídeo. Depois veio uma revolta interior, em que me imagino numa situação daquelas, aliás, não me imagino. Jamais toleraria um circo daqueles, a minha educação e formação não permitiriam aquele ultraje à sociedade, à instituição e à pessoa.
Compreendo que as pessoas são por vezes arrastadas pelos acontecimentos, pela intimidação, pela necessidade, por um cansaço.

Vamos agora a outras reacções e responsabilidades:
- O Sr. Presidente das Associações de Pais do Porto , veio acusar os Sindicatos de terem orquestrado tudo. Mesmo que o achasse, devia calar-se, pois não representa o seu umbigo, a sua palavra é institucional. Como pai exijo a sua demissão. Apelo também aos sindicatos que o ponham em tribunal a provar as afirmações. Também gostava de saber a sua militância.
- Pais de alunos do Cerco admiraram-se até da pistola ser de plástico, pois não faltam armas brancas a circular na escola, e professores e funcionários agredidos.
- A governadeira da DREN achou que aquilo era tudo a brincar, coisa de crianças, uma bagunçada até autorizada pela professora, claro, mesmo quando esta quis fugir da sala. Mas desta senhora, já ninguém espera nada, todos esperamos que seja saneada como fez ao Charrua, terá o seu tempo.
- Os sindicatos, não sendo esse o seu papel, foram a única instituição a condenar veemente todos os aspectos deste filme de terror. Obviamente o super Mário colocou alguma ironia, pois é o que apetece. O ministério da educação está a ruir em todas as frentes_ e aqui del rei que não se passa nada.

O sr Sousa, por teimosia, não faz uma limpeza no ME, e até se fazer um nojozinho desde a última manifestação de 120000 professores, a coisa vai apodrecendo. Mais uns recuos aqui e acolá, numa de ir minimizando estragos até às eleições. Mas ai será tarde…

A PROPAGANDA CONTINUA: CONSULTAS E EMPRÉSTIMOS A FUNCIONÁRIOS

O governo veio dizer que agora quem não conseguir uma consulta em 15 dias, já pode reclamar. A principio fiquei confuso pela ilogicidade da coisa, pois há muito que qualquer repartição pública tem livro de reclamações.
Esta faz lembrar outra, do tal empréstimo de 2500 euros que os funcionários públicos agora poderiam solicitar à administração para uma eventualidade. Este empréstimo está previsto há décadas, acontece que, dada a facilidade de crédito bancário nos últimos anos, ficou esquecida.

Cada um que continue a tirar as suas ilações, deste desgoverno de one man show, notáveis até nestes pequenos pormenores onde não se consegue disfarçar a tendência propagandista.


Sr. Sousa, por mais que as agências de publicidade e propaganda criem um mundo cor de rosa e de corta fitas, o país real exige que voltemos aos valores de Desenvolvimento Humano do tempo do seu padrinho Guterres (que o senhor gosta de esconder). As sondagens do amigo xuxalista Horta e Costa não são as únicas, há por ai umas outras bem mais próximas do sentimento da rua. Não se pode eternamente representar em São Bento e continuar a varrer lixo para debaixo do tapete.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

UM FELIZ NATAL


EXECUTIVOS APERTAM A TIA LURDES



Um grupo de presidentes de conselhos executivos (CE) de escolas da Região Centro está a organizar uma reunião inédita, de representantes dos órgãos de gestão de estabelecimentos de ensino de todo o país, para “reflectir” “e acertar posições” sobre o modelo de avaliação de desempenho dos professores, soube o PÚBLICO


Os presidentes dos executivos, estão a dizer à ministra, para meter o bonos de 700 euros com que ela os quis comprar, num sitio mal cheiroso.


Os dignissimos presidentes eleitos, e porque foram eleitos, têm toda a legitimidade e obrigação de dar voz à comunidade escolar. E depois aqui entre nós, muitos já viram, que vão ser saneados com este modelo de gestão que vai colocar a partidarite e os boys nas escolas.


Este movimento é a consolidação que falta para mandar de vez abaixo, o maior atentado de sempre contra a escola pública.

ACHO QUE O MAIOR INDULTO FOI A SÓCRATES, FAZ TEMPO

O indulto é uma forma de extinção da punibilidade!
Ora quem pune o governo pelo mal que tem feito ao país? quem o controla? isto é uma democracia onde os cidadãos são ouvidos ou estamos em ditadura?

PROFESSORES ENTREGAM O MAIOR ABAIXO-ASSINADO DE SEMPRE CONTRA ESTA AVALIAÇÃO

HOJE É MAIS UM DIA D. ENTREGA-SE O MAIOR ABAIXO-ASSINADO DE SEMPRE.

Contra este modelo de avaliação e pela revisão do Estatuto da Carreira Docente.

Este, traz a carga do descontentamento de um país, de uma classe, cuja profissão é mudar mentalidades, alfabetizar, instruir, construir um país mais competitivo.
Tarefa essa que só pode ser feita com entrega pessoal. E quando as pessoas estão numa profissão de coração aberto e lhes cospem na cara, a mágoa é enorme, o amor vira ódio, e infelismente foi esse que se espalhou.
Agora é tarde para para este governo. Mas nós e todos os Portugueses, estamos com esperança no futuro,
mas! com esta pandilha nunca mais, "jamé"

E fica o aviso ao PSD, se entrarem numa de bloco central, serão proscritos, considerados noutros xuxalistas de 2ª...

A MEXICANIZAÇÃO CONTINUA - AGORA NOS CTT



Depois da suspeita da venda de um prédio dos CTT em Coimbra, cujo negócio terá levado ao pagamento de comissões na ordem dos milhares de euros, vem agora de novo outra suspeita sobre os mesmos.

A anterior gestão, liderada por Carlos Horta e Costa, atribuiu a uma empresa do grupo BPN/SLN a renovação da frota automóvel, apesar dos pareceres negativos internos. Inspecção mencionou suspeitas de "contactos priveligiados" in DN online


Este sr. Carlos Horta e Costa será alguma coisa àquele sr Horta e Costa da Eurosondagem que dá sempre umas maiorias estrondosas ao governo? que coincidência...
Os portugueses vão aguentar calados até quando, este lento apodrecer do regime? esta roubalheira descarada? Temos presidente ou rainha de inglaterra?




YES CAPITAL, NO EDUCATION

O nosso 1º gosta de se armar ao pingarelho lá fora, com aquele belo inglês técnico, um castelhano martelado, um bocadinho pior que o francês de Soares. E, encaixotado num fatinho armani, até disfarça, o pior é quando abre a boca.

Já que gosta tanto de palcos internacionais, devia ouvir mais o que diz por exemplo Krugman e Merkel com os estudos dos institutos alemães: educação, educação e mais educação, investimento na educação e inovação a toda a força.

Ao invés o que faz o Governo:

- Corta o investimento em todas os níveis da educação. Será que o homem não sabe que as economias sem educação não inovam e morrem, porque os ciclos do produto atingem a maturidade rápidamente,

- Nacionaliza os prejuizos dos ricos e vende ao desbarato os sectores lucrativos do estado

- Arranjou a estória dos PINS para apressar os projectos megalomanos dos monopolios e grandes grupos económicos, à custa do património público, casos das paisagens protegidas alentejanas e algarvias; enquanto as suas ajudas às PMEs são mais divida "em vez de os ensinar a pescar"

- Constroi auto-estradas onde ninguém passa à custa de divida pública para engordar as construtoras (algumas estrangeiras) e coloca portagens noutras, como no litoral N, onde não há alternativas, matando o comércio com a Galiza

- Distribui obra aos amigalhaços sem concursos públicos talvez à espera que no futuro se arranje qualquer coisinha...

Agora invertir na educação é uma alergia. Sempre aprendi com a História que, os regimes fascistas não gastavam na educação da populaça, só com os capitalistas e industriais. Estou equivocado? Que caminho está a ser seguido?

Fiquei pasmado um dia destes, quando o nosso primeiro disse, que englobado no plano de investimentos para combater a crise, ia investir na escola. Afinal vai fazer obras em escolas a cair de podres para criar emprego na construção civil. Que visão, que principios, fantástico!

É por isso que está na forja uma Plataforma de Esquerda, com PSD num saco de gatos sem doutrina.

MOBILIZEMO-NOS O FUTURO ESTÁ NA MÃO DE CADA UM DE NÓS

ACORDA PORTUGAL ANTES QUE SEJA TARDE



Pela Blogosfera:

COMUNICADO APEDE E MUP

Colegas,

Estamos a viver, neste final de período, um momento que poderá ser de refluxo da nossa luta, se consentirmos em que isso aconteça. Os sinais não são ainda claros, no meio da azáfama das avaliações de final de período.
É verdade que alguns colegas parecem hesitar perante o cenário criado pelo Governo com o modelo de avaliação "simplex", também é certo que diversas escolas se começam a reorganizar para manter viva a recusa dos professores em embarcar no canto de sereias do Ministério da Educação. Cabe-nos também manter a chama viva.
É nesse sentido que, enquanto promotores do primeiro Encontro Nacional de Escolas em Luta, nos dirigimos a todos aqueles que manifestaram a sua disponibilidade para integrar ou para participar na Comissão Coordenadora Nacional dessas escolas. Precisamos de nos organizarmos de forma a dar cumprimento, não só ao mandato com que saímos do nosso encontro em Leiria, mas também às exigências que o início do segundo período nos vai colocar. Temos pela frente as seguintes tarefas:

- Promover nas nossas escolas, e durante as duas primeiras semanas de aulas, reuniões gerais de professores para manter a recusa de cooperação com o modelo de avaliação concebido pelo Ministério (mesmo na versão "simplex").

- Promover reuniões locais inter-escolas que permitam articular a luta nos estabelecimentos de ensino dentro de uma lógica de proximidade regional.

- Preparar o próximo Encontro Nacional de Escolas em Luta.

- Preparar a manifestação/concentração em Belém para o dia 19 de Janeiro.

Porque é fundamental criarmos entre nós uma rede de contactos, enviamos em anexo a lista de contactos de colegas que mostraram disponibilidade para integrar ou participar na futura Comissão Coordenadora de Escolas em Luta. Pensamos que, numa primeira fase, teremos de nos organizar a nível local para as tarefas acima indicadas, mas que, posteriormente, será necessário estabelecer um órgão operacional numa escala mais abrangente.
Entretanto, enviamos também em anexo o texto da minuta de uma declaração sugerido por uma colega que também figura na lista de contactos, a Fátima Gomes, declaração essa que poderá acompanhar a recusa de entrega dos objectivos individuais.
Com as melhores saudações para todos,

Mário Machaqueiro (pela APEDE)

Ilídio Trindade (pelo MUP)

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

BOAS FESTAS AO GOVERNO


São os votos da equipa do http://soucontraacorrente.blogspot.com/

SOCRATES LAMENTA ESTAR SOZINHO NA AVALIAÇÃO DE PROFESSORES


19.12.2008 - 15h28 Lusa

O problema do nosso 1º, como disse D. Januário ("para servir é preciso sabedoria"), são as competências, os saberes a preparação. Já para não falar de decisões nebulosas, concessões ...

Não basta dizer um bando de generalidades e lugares comuns, tipo, _ o país precisa de avaliação, _ não podemos voltar para trás. Isso qualquer jornaleiro vindo daqueles doutos estabelecimentos, tipo modernas e independentes que o Ministro Gago fechou, pode apregoar. É também por aqui que passa parte do problema, estes senhores pelo que dizem e fazem perderam a legitimidade perante os Portugueses e por isso estão sós, e mais, não são sequer já reconhecidos por muitos dos pares.

Vejam bem, já estar na ordem do dia a dissolução do parlamento, com um governo maioritário, ao que isto chegou. Lá para o verão até já o Dr. Santana Lopes estará perdoado e Guterres será Deus. Mas sócrates não terá eleições antecipadas como deseja, vai aguentar o pantâno até às eleições. Eu aponto para uns reais 14% de desemprego, e ai, com o povo na rua, vai baixar dos 35% nas intenções de voto.

O barco começa a naufragar, e alguns "ratos" já se precipitaram à água, à procura de outro barco.



COMUNICADO DA PLATAFORMA, RESULTADO DA REUNIÃO DIA 15 DEZ COM O ME

CONSULTAR AQUI


- Tutela não pretende voltar ao tema da avaliação de desempenho e ao seu “simplex” para este ano, por considerar assunto arrumado.

- Sem assumir compromissos o ME admite rever aspectos do ECD, mas sobre a avaliação mantém-se inflexivel.

O PRESENTE ENVENENADO

Lisboa, 17 Nov (Lusa) - Todos os professores que estiverem em condições de pedir a reforma nos próximos três anos serão dispensados da avaliação de desempenho, se assim pretenderem, anunciou hoje a ministra da Educação, no final do Conselho de Ministros.

DIVIDIR PARA REINAR

Sra. Ministra estas atitudes são sempre um gato escondido com o rabo de fora, à boa maneira chico-espertista. A avaliação é como o sol...

O PROGRAMA DO GOVERNO NA EDUCAÇÃO

A disputa entre os professores e o ministério da educação ficou hoje finalmente esclarecida! O problema dos professores é que não leram e continuam a não ler o programa de governo do Partido Socialista sobre educação. Deste modo, fica provado que os professores são os únicos culpados da situação em que mergulhou o ensino e a escola pública. O que a excelente ministra secundada por uma genial equipa tem feito ao longo destes quase quatro anos de glorioso mandato, mais não tem sido do que implementar no terreno o que o programa do PS sobre educação diz explicitamente sobre a matéria, programa esse projectado, traçado e dirigido pelo grande "inginheiro" secretário-geral e onde se pode ler a páginas tantas e com todas as letras que é objectivo:

"promover políticas que aumentem a motivação e a auto-estima dos professores"

(esta última frase não é anedota, juro!)

Dito e feito: o que o M.E. fez foi somente traduzir na prática este princípio basilar do estoicismo (bem, agora já estou mesmo a exagerar...)

E foi o que se viu: Aumento da carga horária dos professores, congelamento da progressão na carreira, a divisão artificial e arbitrária entre professores titulares e não titulares que apenas tem objectivos economicistas, um modelo de avaliação de professores injusto, e o ataque à gestão democrática das escolas através da imposição de Directores cuja missão será silenciar e domesticar os professores.

Esta equipa ministerial já não tem qualquer margem de manobra política para tentar convencer a grande família dos professores exceptuando-se naturalmente o bando dos 13.

O que as escolas com os professores têm que fazer é manter a pressão, não desistir, não quebrar, porque o passar do tempo só joga a nosso favor e o M.E. tem consciência disso. Daí o terrorismo que temos sido alvo com textos ilegais e provocatórios mandados para os pce´s e mails para os professores.

Resistir é a palavra de ordem!

Enviado pelo colega J.Z.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

QUEM ANDA A ESBANJAR O NOSSO DINHEIRO?

A CGD transformou-se na misericórdia dos ricos. Acudiu o BCP directa e indirectamente, esteve na nacionalização do BPN para onde já voaram 1000 milhões, e serve da avalista no BPP (se correr bem os privados ficam com os louros, se correr mal, os contribuintes pagam as dividas): _ ah e tal, penhoram-se os quadros e as pratas do BPP. Em tempo de crise aquela tralha não vale metade.

Está claro que aquilo tem um fundo, que se começa a vêr, então, toma la mais 1000 000 000 de euros dos nossos impostos.

Faz-se passar a mensagem ao Zé, que o governo não faz nada, aquilo é tudo com a caixa. Acontece que a caixa somos todos, e assim, se vai, dentro da lei, desviando o orçamento para o bolso dos ricos.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

SOARES ROEU A CORDA A SÓCRATES

Durante os últimos anos, vimos o Dr. Soares diabolizar o imperialismo americano, a globalização desregulada e os fascistas encapotados que pululam.

O velho senador, ídolo de muitas gerações, odiado por muitos retornados, fortalece assim a sua imagem de bonacheirão livre e democrata.

Com as últimas presidenciais, ressuscitou à direita o velho fantasma de Cavaco, que assusta uma pseudo-esquerda que apesar da maioria bsoluta, é pouco crente no candidato natural e perfilado, Manuel Alegre. Acrescem a isto dois ódios de estimação: um é de Sócrates por Alegre, desde a questão da incineração em Coimbra; o outro ódio entre Soares e Cavaco, nascido da quezilenta relação Belém-S.Bento, no segundo mandato de Soares P. República (nas últimas lembram-se do:”vou-me conter” de cavaco?)

O Dr. Soares nas últimas presidenciais leva dois banhos nas urnas, um de Cavaco outro de Alegre e recolhe ao nojo. Não esqueçamos, esta foi uma das grandes derrotas de Sócrates, que catapultou Alegre. Soares, humilhado, deve gratidão a Sócrates pelo apoio, Sócrates deve gratidão a Soares, arranjou uma razão para não apoiar Alegre.

O nosso 1º torna-se entretanto num irascível absolutista e anda com más companhias (kadafi, Chavez) e governa contra o povo, a favor dos ricos, banqueiros e industriais cartelistas.

Então, o discurso que o Dr. Soares fez lá fora, contra Bush, Blair, Barroso & Lda, serve agora para consumo interno.

O Dr. Soares acabou o nojo e já começou a roer a corda a Sócrates. Mas podem dizer também as más línguas, que o velho tubarão transformou-se num dos ratos que começam a abandonar o barco.

MADOFF-CURTO E GROSSO

COMO É QUE UM GAJO, COM 5000$ NUMA SOCIEDADE, CHEGA A PRESIDENTE DO NASDAQ, E MONTA UM ESQUEMA TIPO DONA BRANCA?

-Em certos meios parecer bem faz milagres.
- Afinal a economia tem pouca matemática e muita psicologia.
- Será que o T. Santos vai cobrir mais esta pedrada nos bancos, resultado da ganância?
- Não há coincidências, todos sabiam, mas enquanto deu, foi ensacar à tripa forra.

É a terra das opurtunidades, e ainda se queixam do Vale e Azevedo!

A MEXICANIZAÇÃO NÃO ESTÁ DE VOLTA, CONTINUA


"O PS arranjou uma maioria absoluta e os ingredientes necessários para uma mexicanização duradoura do regime"

Está tudo dito...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Prémios Precaridade 2008


RESCALDOS E ECOS DO FORUM DAS ESQUERDAS

Em primeiro lugar acho que é de louvar que, o tal jargão dos velhos partidos, de abrir as portas à sociedade, aparecer aqui espontaneamente, cidadãos e gente de partidos a discutir o verdadeiro desenvolvimento do país.

Reuniu-se um conjunto de pessoas livres e partidos, discutindo ideais, é legítimo e mostra a vitalidade social perante a fraqueza dos maiores partidos envoltos em boys, futebóis, empreitadas e financiamentos partidários ilegais.

Apareceu por ai uma pergunta venenosa, se estaria na forja um novo partido. Gente experiente, não cairia nesse erro. Mas uma Plataforma De Esquerda, já é outra estória. Pessoas como Roseta, Alegre, o regressado Sá Fernandes (apareceu no fórum depois de se colar ao PS; consciencializou-se da sua génese e matriz? Poderá servir de exemplo), e partidos que se queiram associar, podem dar um valente rombo no PS e fazer até abanar uma maioria relativa.

O futuro de Alegre é-me difícil discutir. Não há dúvida que faz falta emprestar a vontade a este movimento, mas na sua categoria de velho Senador, deveria chutar o Cavaco de Belém, desta vez terá mais votos. Os portugueses não querem uma rainha de Inglaterra em Belém. Os portugueses não querem a mesma cor em São Bento e Belém. É que, neste caso, as diferenças estão nas pessoas e não nas cores. Pergunta-se de novo qual a diferença entre PS e PSD?

Sócrates está muito nervoso, se a conjuntura social e económica lhe é muito desfavorável, com uma Plataforma de Esquerda, vão-se de vez as legislativas. Já estou a ver o CDS a pôr-se de cócoras ao PS. Se cheirar a taxo o Paulinho das feiras não vai resitir.
Já aqui escrevi aqui sobre a posição do Dr Soares neste processo. Mas apetece-me dizer: _ Manuel Alegre escolheu a Esquerda, Soares escolheu Sócrates.

sábado, 13 de dezembro de 2008

FORUM DAS ESQUERDAS E O COMICHÃO INGUINAL





São tempos complicados para o xuxalismo. O PS está confuso, um partido que nasceu da forja da liberdade, se formou no rescaldo de Abril, está agora às mãos de um tiranete, colocando os seniores em irritação, num estado de implosão, que exige umas escapadelas pelos fóruns exteriores, onde se prega a verdadeira doutrina de esquerda.

Soares é um pró-sistema, está fora com um pé dentro, convêm-lhe, depois foi apoiado nas presidenciais, não pode cuspir na sopa e depois tem família, a fundação, vocês sabem, é complicado. Isto do anti-sistema, do desalinhado, fica bem na política externa. ( aqui entre nós que ninguém ouve, foi lixado Guterres ter sido o socialista que chegou mais longe na política externa)

A gente conhece o burguês dito de esquerda, que meteu o socialismo na gaveta pelo pragmatismo, dai algum paralelismo com Sócrates, homem que gasta 1000 000 000 euros dos impostos dos contribuintes para cobrir os prejuízos do banco dos ricos, dizendo que existe um risco sistémico, de um banco que vale apenas 0,8% do sistema bancário nacional.
Por isso estes dois e outros mais andam nervosos, muito nervosos.

Nos últimos tempos mitigou-se muito o desaparecimento da esquerda e direita. Mas elas ai estão de novo. Há de novo que fazer escolhas. Qual a escolha deste PS? colocar o dinheiro dos contribuintes nos PINs, monopólios, a salvar bancos dos ricos(onde ninguém faz um deposito com menos de 100000 euros) ? ou apostar no SNS, na Escola Pública e nas PMEs ?

Agora diga caro leitor, será este um governo de esquerda?

Sócrates já deu a resposta. Compreendemos todos portanto o ataque de nervos no PS. O Dr Soares na estiva outra vez, carregando uns baldes de água, quando merecia estar a gozar a reformazinha e a levar a micas à missa ao Campo Grande. São os sinais do tempos, estão-nos a subir a idade da reforma.

Esta governação tem conquistado alguma direita, mas perdeu a esquerda e nesta confusão o PS corre o risco de ficar órfão, não podendo agradar a Gregos e Troianos. Também por isto, o PS está nervoso. Os cabeças têm as sopas garantidas, mas os boys do aparelho em risco de elegibilidade vão começar a fazer contas, virá o ruído e o chefe passará de bestial a besta.

Os tempos não estão de feição a Sócrates e 2009 vai-lhe estourar nas mãos, vai haver pontapé e canelada, o tom da rua vai subir, os fracassos governativos continuarão a vir ao de cima, os escandalos vão aparecer e cheirará a fim de festa. Aliás começará a cheirar a queijo, a orçamentos de queijo.

Por estas e outras ainda melhores, Louçã tornou-se no elixir da burtueja e o Fórum das Esquerdas num comichão , que lhes arrepanha as partes inguinais…

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

DEPOIS DISTO ENCURTOU-SE A DISTÂNCIA ENTRE A GRÉCIA E PORTUGAL


Sócrates, apregoando aos sete ventos os favores das sondagens, veio ontem bradar de peito feito que:
" a unica novidade foi a suspensão da greve dos professores"
"A avaliação de professores é para manter"

Isso já sub-entendia hoje a postura da ministra. Disse a dita cuja depois da reunião com a plataforma:

"O Governo reforçou a sua convicção quanto à importância de prosseguir com o seu modelo de avaliação com as medidas de simplificação já anunciadas"MLR
"a proposta apresentada pelos sindicatos cabe basicamente, numa folha A4" MLR
«nenhuma proposta verdadeiramente alternativa»MLR
À saida MLR, quase não escondia o seu ar de gozo, de costas largas, proprio do carácter mesquinho nada convergente com serviço público.

Mário Nogueira:

«desacordo absoluto»
«Hoje o desacordo foi absoluto e evidente porque o ministério não aceitou um único dos itens propostos pelos sindicatos»
«Saímos desta reunião exactamente como entrámos, com o ministério inflexível e sem abertura»

Conclusão:

O governo sentiu alívio da pressão por parte dos professores e levantou de novo a arrogância, está-lhe no sangue. Qualquer forma de diálogo é-lhe contra natura.

Mais uma vez o governo encenou um processo negocial e serviu-se dos sindicatos, querendo mostrar que até se esforçou para uma solução. Mais uma vez sabotou a confiança dos portugueses. Agora está por sua conta, não se queixe.

Fico receoso pelo pior...

As declarações ontem de Sócrates já foram mau presságio e este desfecho foi péssimo, já que a revolta é enormérrima e havia alguma espectativa.

O caldo social português fervilha, e os fogos vão-se sucedendo sem nenhum se apagar (ontem de novo militares, hoje de novo os médicos, mas o mais grave as 400 empresas que fecharam no distrito de Braga), e 2009 tera uns reais 12% de desempregados (10% actualmente se lhe adicionarem os que estão em formação mais os de longa duração e já nem falo dos regressados de Espanha da construção civil).

Portanto o nosso 1º que ponha a arrogância na gaveta e começe a governar para o país, já que a distância entre Portugal e Grécia ficou mais curta...

SORO DA JUVENTUDE?


O jovem mestre faz 100 anos. Invejo-o! pela sua juventude centenária (todos em surdina:_ será que chego lá).
Mas invejo-o ainda mais pela sua honestidade e independencia intelectual, o seu humanismo. Só assim é possivel espelhar nas telas as facetas do ser humano.
O segredo de 100 anos de vida_ " vou passar o dia a filmar uma rapariga loura". Este é o verdadeiro soro da juventude.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

URGENTE-TOMADA DE POSIÇÃO NAS ESCOLAS - DESCARREGA, IMPRIME E ASSINA


CLIK NA FIGURA PARA AUMENTAR
O Ministério da Educação antecipou a reunião com a Plataforma Sindical para nos retirar tempo de manobra. É urgente fazer aprovar este documento dia 11 DEZEMBRO com o maior nº de assinaturas, no sentido de mostrar a nossa unimidade e a nossa posição na negociação. DESCARREGA AQUI

O DR SOARES SABE QUE A TIA LURDES É UM CAPACHO DE SOCRATES
















O governo de Sócrates é mau, a sua situação perante o eleitorado tende a agravar-se. O programa sufragado foi rasgado há mais de dois anos, mas, após um big brother montado na sociedade portuguesa, são cada vez mais os sectores que fogem ao controle propangandista.

Os professores têm liderado uma das frentes de contestação, mas há uma revolta latente mergulhada no tecido social, como um vírus que alastra e vai ganhando potencial de explosão, com algum paralelismo na situação Grega ou Tailandesa. Acham que não? Veremos 2009 e as consequências da crise económica. Veremos nessa altura onde anda a arrogância deste regime.

Soares sabe isto, “a raposa velha” sabe demais, e vai refreando o sangue ázimo de Sócrates. Sente os pés de barro do governo, passa a mão no lombo da tia Lurdes, tão curtido que ele está da pancada, carente de mimos, a modos de se comover com a carta de um menino, talvez um futuro soquinhas.

O Dr. Soares (em quem votei várias vezes) sabe que a tia Lurdes é um capacho de Sócrates, sabe que ela já não pode com uma gata pela rabo. Sabe que a senhora só deseja pôr-se a milhas, a costurar e a cozinhar umas sopas de cavalo cansado à moda de Monção (receita da tia). O que tem a dona lurdes não é coragem é pachorra, com certeza a troco de algo, próprio da mexicanização vigente.

O Dr. Soares, “uma Ivone Silva da política”, ávido de palco, não foi capaz de ir gozar a reformazinha para Ferragudo e vender rifas p´rá fundação. Foi-se meter numas presidenciais, em desconsideração com Alegre (este seu admirador de sempre), ficando em dívida, ainda por cima, com Sócrates, que lhe deu apoio. A política é como as mulheres, turva a cabeça aos homens.
Não há almoços grátis e o velho senador, a quem foi ensinado o valor das sondagens feitas por “yesses manes”, meia volta veste o casaco de bombeiro xuxalista e vem a terreiro aveludar a coisa. Mas como isto vai ficar, não sei se lhe não acaba a água...

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

PORQUE NON TE CALLAS HOMBRE? - II

"A avaliação de professores é para manter"
O primeiro-ministro, José Sócrates, garantiu esta tarde aos deputados do Partido Socialista (PS) que não vai haver qualquer alteração no modelo de avaliação dos professores.
Acrescentou ainda que a única novidade foi a suspensão das greves regionais.

O "enginheiro" verborreia isto, no dia em que o Ministério da Educação (ME) convocou as 11 organizações da plataforma sindical dos professores para uma reunião a realizar quinta-feira, antecipando assim o encontro agendado na passada semana para dia 15.

É assim que se preparam as hostes em vespra de um processo negocial?

A Grécia é já aqui tão perto...

COMO SOU EDUCADO, vou-me conter e ficar mais uma vez pelo caustico:

PORQUE NON TE CALLAS HOMBRE?


PORQUE NON TE CALLAS HOMBRE?

fOTO
" A economia portuguesa vai continuar a resistir à crise"
by first minister

" Não é facil fazer previsões neste momento"
T. Santos Minister
Dr. Constâncio, governadeiro do BP
É caso para dizer ao nosso 1º " Porque non te callas hombre?"

DESABAFOS DE UMA PROFESSORA, a propósito dos mails da DREN

Ex.mos Srs.

Sou professora há vinte e oito anos. Durante todos estes anos não tive o prazer de receber uma única carta (a Internet é uma invenção recente) nem um e-mail dos vossos serviços, excepto quando fui convidada pelo então ministro David Justino para participar nos Encontros de Caparide, sobre os novos programas de Português. Este convite deveu-se ao facto da minha escola ter estado durante cinco anos consecutivos nos cinco primeiros lugares dos Rankings dos Exames Nacionais do Ensino Secundário e de eu ser uma das professoras responsáveis pelos resultados. De repente, recebo duas comunicações endereçadas por noreply a convidar-me a colocar os meus objectivos on-line (provavelmente para me poupar trabalho e para evitar ter que os discutir com a minha avaliadora, conforme a lei obriga) e ainda três esclarecimentos enviados pelos vossos serviços. Assim gostaria de esclarecer que:
1º Não sou loura nem burra;
2º Sei ler e interpretar a legislação, que mal seria se o não fizesse sendo professora de Português, mas, admitindo que o não fosse, tenho amigos e familiares advogados e juízes sempre prontos a esclarecer-me;
3º Desde o concurso para professores titulares, considero que os vossos serviços não merecem a honra de me contactarem nem de receberem uma resposta minha;
4º Durante vinte e oito anos de serviço dediquei a minha vida à escola, e expensas da minha própria família (prescindi mesmo da licença de amamentação do meu filho para orientar estágio, a pedido do Conselho Directivo, por não haver ninguém disponível e para não perdermos o núcleo de estágio);
5º Na escola onde lecciono, a Secundária de Barcelos, dos professores no 9º escalão, só eu e uma colega do mesmo Departamento ocupámos um tão grande número de cargos. Estive durante três mandatos no Conselho Executivo, fui Directora de Turma, orientei o estágio da Universidade Católica de Braga, orientei estágio na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (Docente de Apoio Pedagógico), fui Coordenadora dos Directores de Turma, fui Coordenadora de Departamento e de Secção. Dos cargos existentes na escola só não fui Directora da Biblioteca nem doutras instalações, nem pertenci à Assembleia de Escola;
6º Quase todos estes cargos foram exercidos antes de 2000, ficando, por isso, fora dos sete anos escolhidos para a candidatura a Professor Titular (Portugal deve ser o único país em que Curriculum Vitae não significa toda a vida mas apenas sete anos. A propósito, fui confirmar e no meu processo há registo de todos os meus cargos, de todas as minhas faltas, horários de todos os meus anos lectivos ao contrário do que a Sra. Ministra afirmou quando justificou que o concurso só dizia respeito aos últimos sete anos por falta de registos anteriores;
7º Quase me esqueci de mencionar (pois para o Ministério parece ser o menos importante) que fui professora, tenho anos lectivos sem uma única falta, os meus alunos continuam a ser excelentes nos Exames Nacionais, fiz, para me actualizar todas as acções do Projecto Falar sendo, por isso, Professora Acompanhante dos novos programas de Português;
8º Consegui no concurso para Professora Titular 124 pontos mas não tive vaga, pelo que não passo duma mera professora, que nas palavras da Sra. Ministra não pertence ao leque dos professores excelentes que os pais devem ambicionar para os seus filhos. Na minha escola, num outro Departamento, uma colega é Titular com oitenta e poucos pontos, o mesmo acontecendo noutras escolas;
9º Como aparte devo referir que muitos dos meus antigos alunos desejam que eu seja a professora dos filhos, sabe-se lá porquê!
10º Neste momento, de acordo com a lista graduada da minha escola, descobri que estou no limbo (apesar do papa o ter extinguido) pois apenas tenho o meu índice remuneratório, não pertencendo a nenhum escalão;
Assim, e em jeito de conclusão, agradecia que parassem de me enviar e-mails. Para o caso de não lerem este, vou assinalar no meu o vosso endereço como spam evitando assim enervar-me sempre que vejo o vosso contacto.

Sem mais

Ana Maria Bonifácio

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

QUEM SE LIXA É O ZÉ














"É admissível que a economia mundial se continue a contrair (...) mesmo para além de 2011" Prémio Nobel da Economia 2008
Paul Krugman


A engenharia financeira arranjou-nos esta brincadeira (quem avaliou os economistas? talvez uma qualquer milu...)

A economia americana é inovadora e sairá da crise com um defice publico de 7 ou 8% resultado
do investimento público. A nossa, quando a Europa crescia, tinha um défice de 6%.

Apertámos o cinto 3 anos para chegar aos 3%(sim porque os 2,5 só com criatividade, venda de patrimonio e privatizações).

O governo fez como salazar, tirou o pão aos pobres para pagar dividas e dar aos ricos. E agora, como não fez as reformas verdadeiras (justiça, escola pública com qualidade, energias alternativas e transportes baratos, inovação p´rá economia nas PMEs, etc) quando a América e a Europa descolarem, ficaremos de novo agarrados à estagnação, com o governo a ralhar com o magalhães e a dizer aos mesmos de sempre: _só mais este sacrificio portugueses!

DESABAFOS DE UMA PROFESSORA

"A Nossa Escola...Sou professora há 13 anos, sou mestre, trabalhos publicados, congressista, formadora de professores, um louvor e um doutoramento interrompido por descrença na carreira.
Nunca ocupei nenhum cargo na escola,a não ser Directora de Turma, daí não conseguir ser professora titular e ficar em último lugar na lista de classificação, ficando emprimeiro lugar o prof. de Moral que foi sempre Delegado de Grupo e que me... vai avaliar.
Na escola temos dezenas de portáteis, não temos papel, tinteiros...podemos tirar 2 testes sumativos por período e um de diagnóstico. O resto tem que ser pago, assim como os tinteiros e folhas ( quando acabam, devo dizer que são colocados na Biblioteca já no fim,temos que fazer Feira do Livro para podermos comprar essas e outras coisas).
Ontem, dou aulas perto do Marão, o aquecimento só foi ligado à tarde, das 13h30m às 16h, os alunos já não conseguiam tirar as luvas, no entanto na secretaria parecia Verão...
A auxiliar de educação que acompanhava as alunas com necessidades ed. especiais foi dispensada na semana passada por motivos financeiros. Como essas crianças têm muito fome e não têm quem as controle, chegam a ir ao lixo procurar os restos de comida dos outros...
Os nossos tectos estão a cair, chove dentro de algumas salas de aula, o banho é de água fria...enfim... esta é a nossa Escola Pública que eu pretendo abandonar caso o currículo que enviei para Inglaterra seja aceite...tenho muita pena do abandono a que fomos sujeitos por todos os nossos Governantes nestes quase 35 anos de Democracia.
Carros riscados e agressões fazem parte do-a-dia nas escolas da região. Sinto-me desiludida, triste e farta de ser professora.
Fiz greve hoje pela 1ª vez porque, cada vez que a Senhora Ministra fala, sinto-me mais humilhada e descontextualizada dado que como a Senhora disse "Não quero professores bem formados mas professores eficientes" ( sinónimo, segundo a Senhora, de boas notas aos alunos). Daí os nossos resultados no Projecto PISA."

Mariana Silva

O POLITICO NÃO MENTE, USA UMA LÓGICA LÚDICA


"O Governo vai proceder, em 2009, ao recrutamento de dois mil novos elementos para a PSP e para a GNR, e construirá sete carreiras de tiro para treino, disse hoje, em Famalicão, o ministro da Administração Interna." Público


Isto já cheira mal, em três anos, os portugueses ouviram esta propaganda umas 20 vezes. Como ouvi agora na TSF : "o político não mente, usa uma lógica lúdica"

domingo, 7 de dezembro de 2008

ENCONTRO NACIONAL DE ESCOLAS DECIDE PLENÁRIOS DISTRITAIS ATÉ 11 DEZEMBRO

"Uma das acções importantes aprovada no Encontro Nacional de Escolas em Luta foi a realização de PLENÁRIOS DISTRITAIS/REGIONAIS até QUINTA-FEIRA, 11 de Dezembro, nos quais devem ser aprovadas uma cartas reivindicativas para enviar à Plataforma Sindical, Grupos Parlamentares, Ministério da Educação e Governos Civis.
Estes plenários distritais/regionais são uma forma de demonstrar e lembrar aos intervenientes da reunião que ocorrerá no dia 15, entre a Plataforma Sindical e o Ministério da Educação, qual é a vontade dos professores.
Será desejável que se peça, antecipadamente, uma audiência ao respectivo Governador Civil para, na sexta-feira, se entregar em mão essa carta, envolvendo toda a comunidade numa luta que se define pela defesa da escola pública.
No Domingo, dia 14, véspera da reunião, devem realizar-se concentrações/vigílias nas capitais de distrito.
Não podemos baixar os braços! A fase é decisiva! Depois de tanta mobilização dos professores, tanto nas manifestações como na greve, será uma fraqueza abandonarmos o terreno no momento mais crucial!
Têm de ser os professores a organizar-se e a mobilizar-se localmente ou por regiões."

Ilídio Trindade MUP

sábado, 6 de dezembro de 2008

Formas de luta aprovadas no Encontro Nacional de Escolas em Luta


"Estiveram presentes professores oriundos de uma centena de escolas. Foi em Leiria, hoje, durante todo o dia. Mais de um centena de professores de vários pontos do país tiraram o sábado para discutir e aprovar novas formas de luta.
Eram 16:00 quando foi aprovada, por unanimidade, uma resolução que integra um conjunto de 10 formas de luta. Eis as principais:
1. Realização de uma manifestação nacional, em frente ao Palácio de Belém, no dia 19/1/09, o dia da próxima greve nacional.
2. Criação de um fundo nacional com as verbas necessárias para pagar a um bom escritório de advogados, tendo em vista mover uma acção, nos tribunais portugueses e europeus, pela impugnação do 1º concurso para professores titulares
3. Criação de um estrutura de coordenação nacional de escolas em luta para orientar e acompanhar os processos de resistência interna.
4. Estabelecer pontes que promovam o diálogo com os pais e encarregados de educação com o objectivo de lhes explicar as razões da luta dos professores.
5. Associar, sempre que possível, a luta pela suspensão do modelo burocrático de avaliação à revisão do ECD
6. Organizar o envio de cartas ao ME e aos órgãos de comunicação social com as razões da luta dos professores. Objectivo é levar cada professor a enviar, pelo correio, pelo menos duas cartas: uma para o ME e outra para um jornal nacional.
7. Fazer publicar nos maiores jornais nacionais uma página inteira de publicidade paga onde se apontem as razões da luta dos professores.
8. Fazer parar os procedimentos de avaliação burocrática de desempenho em todas as escolas do país. A primeira coisa a fazer é não entregar os objectivos individuais."
Por Ilidio Tridade aqui

COMO É A REUNIÃO DIA 15 Sr ENGINHEIRO?


A ministra diz que está aberta, o pedreira diz que está condicionada. Qual é o preço?

Quem manda? A ministra e o lemos estão na prateleira, e o pedreira usa a coleira de Sócrates?
Confundir para governar, e quando convier, ecoa-se a deixa que interessa, no diz que disse.

Bem! não admira, Sócrates aprendeu bem com Guterres como se faz navegação à vista.
Mas, é preciso que se diga:


- que o verdadeiro Engenheiro (19v pelo IST), foi aquele que quando percebeu o pantano foi-se embora,


- o verdadeiro Engenheiro (como diz Pulido Valente: ”em política não há amigos”) demitia os ministros incompetentes. Ok, justiça seja feita, nenhum sabia costurar fatos armani...


- Já agora ficou celebre o dito do Dr. Soares “ só os Burros não mudam”, o que vindo de dentro do telheiro xuxalista, não deve ofender ninguém.


Sr. Mário Nogueira, é preciso reafirmar bem alto que tem às suas costas 150000 bravos de peito feito que urge não desiludir.


Suspender a greve de dia 9 DEZ foi um sinal de boa vontade, passámos o ónus ao ministério. Mas, que fique bem claro, os professores para melhorar a escola precisam:

- Revisão do ECDocente, entre outras com eliminação dos professores de 1ª e os de 2ª


- Eliminação deste sistema de quotas que impede a valorização da classe. É preciso dizer que um professor só trabalha motivado, com disponibilidade psicológica. Se o objectivo é poupar, muito bem, se é a qualidade está errado.


- Implementação de um sistema de avaliação não punitivo, mas que forme, que ajude a melhorar as práticas didático-pedagógicas. Este é o parâmetro rei na avaliação de um professor, precisamente aquele que o ministério se propõe desprezar.


Portanto senhor Mário, este é o seu caderno de encargos.


Os professores têm ganho muitas batalhas, não admitem perder a guerra.

AGARREM-ME SENÃO BOU-ME A BOCESES



sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

BALDAS DO PSD COMPROMETEM VOTAÇÃO PARLAMENTAR CONTRA AVALIAÇÃO DE PROFESSORES

"Nas votações desta sexta-feira poderia ter sido aprovado um projecto do CDS-PP que recomendava ao Governo a suspensão da avaliação dos professores, não fossem as ausências de deputados da oposição. Como houve seis deputados do PS que votaram a favor ao lado da oposição, uma deputada do PS que se absteve e treze socialistas que faltaram, com mais 22 votos favoráveis o projecto do CDS-PP teria sido aprovado. Na bancada do PSD registaram-se as ausências de 30 dos 75 deputados e faltaram ainda cinco deputados de outras bancadas da oposição". in TSF

O laxismo dos senhores deputados do PSD impediu a aprovação e uma boa opurtunidade de fazer verdadeira oposição ao governo.

A unica bancada completa foi o BLOCO.

SACRIFICAR A ESCOLA PELO ELEITORALISMO



"Uma vez iniciada neste ano lectivo uma avaliação séria dos professores estarei "totalmente aberta" a que se discutam todas as alterações, todas as melhorias a este modelo, ou mesmo à sua substituição" MLR

Sabendo a ministra que este modelo nunca será aplicado, significa que está disposta a sacrificar os recursos humanos da escola, em detrimento da qualidade de ensino, por motivos eleitoralistas.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Ministra foi ao Chile Buscar o Modelo, lá como cá, leva agora com as consequências


No Chile há pancada da velha, nem alunos nem professores querem as politicas educativas neoliberais, lá também por um governo que se diz xuxalista. Veja o video da agressão à ministra :
Clik aqui

Porreiro pá, estamos outra vez no PREC?

Na Tailândia houve uma fraude eleitoral em Dezembro passado. O povo sentiu-se traído e colocou um PREC na rua, semanas de protesto, paralisação das instituições e da economia. O Poder Judicial, farto, depois de contar as espingardas e de verificar que o pêndulo não lhe caia em cima, lá se lembrou de justificar o ordenadinho e vai dai, despediu o governo com justa causa.

Claro está, pensei logo aqui no nosso jardinzinho. Então por cá não houve também uma "fraude" eleitoral? É que me tem parecido que não foi neste programa que votei!!... aumento de impostos, aumento taxas moderadoras, aumento de desemprego, queda do PIB, portagens nas SCUTS sem alternativas, desvalorização da Escola Pública, vexame público às classes profissionais, monopólios estatais(já denunciados pela EU), aumento da pobreza conforme estudo de Bruto da Costa, má repartição da riqueza (disparou a pobreza nos V. Cávado e Ave, mas o dinheiro escorre para a AML), o dinheiro dos contribuintes vai para a barriga dos bancos, PINS e mega projectos dominados pelos monopólios económicos, a justiça não funciona e paralisa a economia e a sociedade, etc, a lista é muito longa...

O governo rasgou o programa eleitoral que jurou cumprir, quando foi às urnas. E o Sr. Professor Silva para que serve, e o parlamento não fiscaliza o governo? Anda a dormir com tanta abébia. Este governo farto de fazer asneiras. Por menos, o Dr. Santana foi posto a mexer. Quero ver se o Sr. P. Silva, considerado da linha dura, tem a coragem do Dr. Sampaio.

Ora bem, pensou o Zé: os Professores e os alunos estão na rua, os funcionários públicos andam a espumar de greve em greve, os militares ameaçam vir para a rua (o General Loureiro já disse que pode haver uma reacção), as policias estão a ferver(aumentaram os suicidios), médicos e enfermeiros estão descontentes, as PMEs fecham portas quando a solução do governo é aumentar-lhes as dividas com créditos em vez de as modernizar e internacionalizar, os agricultores adoram Jaime Silva e os pescadores morrem afogados, o operariado da construção civil e fábricas de exportação ganham o salário mínimo, estão a definhar, migram os que podem ( a migração actual está a atingir os níveis da déc de 60). Bem, está aqui seguramente 95% da população e ninguém está contente, a maioria já foi ou está na rua.

Porreiro pá, estamos outra vez no PREC? Acho que sim, afinal os portugas estão vivos, acordaram da letargia 33 anos depois, fartos de três décadas de ilusionismo. É pá, então? Então como explicar aqueles resultados das songagens? Bem! Isto hoje em dia com a ciência tudo é possível, cursos sem sair de casa, sondagens por encomenda_ a gente paga pelo serviço, por isso o serviço tem de ser do nosso agrado! Somos um país com bons serviços, vejam-se as melhorias dos resultados educativos em Portugal, são como o BCP, tudo case studis na Europa, fd… pá “ganda país”

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

QUEM FORAM OS MANDANTES?




"Várias escolas do concelho de Ovar foram hoje surpreendidas pela visita das forças policiais para avaliar a adesão à greve dos professores.
A informação, avançada ao jornal Expresso por alguns professores, foi, entretanto, confirmada pelo Sindicato dos Professores do Norte (SPN).
Os estabelecimentos de ensino de Esmoriz, Maceda, Macedo Fragateiro e Dias Simões são algumas das escolas onde os presidentes dos conselhos executivos foram surpreendidos pela visita dos agentes policiais com questões sobre a adesão à greve, indicou o SPN."
IN Expresso online 3 Dez.
Mais uma vez a intimidação, até admito que os caciques regionais se ponham em bicos de pés, é próprio dos países mexicanizados com sistemas de avaliação importados do Chile.

ACHO REPUGNANTES AS POLíTICAS DO GOVERNO



O Professor do Ano em 2007, Arsélio Martins, aderiu à greve dos professores por considerar as políticas educativas deste governo repugnantes. "espero que esta poderosa greve afecte o governo", refere que quem o mobilizou não foram sidicatos mas " principalmente pelo eng. José Sócrates".


"Andei a elogiar o ministro das Finanças que não queria salvar bancos privados portugueses e gestores de fortunas e fui surpreendido por José Sócrates a mudar totalmente essa política"

original aqui


terça-feira, 2 de dezembro de 2008

TOP SECRET - ACTA CONSELHO ESCOLAS

TOP SECRET
O Conselho de Escolas Deliberou a 28 de Novembro:

ACONTECE QUE O SENHOR ALVARO SANTOS, PRESIDENTE DO CONSELHO ESCOLAS, ESTRANHAMENTE, FICOU REFEM DO MINISTÉRIO



E NUNCA FEZ CHEGAR ESTA DELIBERAÇÃO À MINISTRA COMO ESTAVA OBRIGADODEMITA-SE prestou um mau serviço à instituição a que preside e ao país

Os Porquês da Greve dos Professores



Estamos num momento crucial da nossa luta.
Esta greve representa o património de luta adquirido, o capital de reivindicação construído e em acção e o potencial de exigência de uma classe pela sua dignificação. Não podemos deixar desmoronar o muro da respeitabilidade profissional que arduamente soubemos construir. Há momentos em que o momento de dizer o que queremos é único. Não podemos deixar fugir a oportunidade de acertar no alvo até porque nunca se dispara duas vezes a mesma bala.

Esta greve representa o clamor de revolta, da indignação, do basta de incompetência e de que está na hora desta ministra e seus acólitos irem embora. Já percebemos que a prepotência da frase lapidar “Perdi os professores mas ganhei a opinião pública”, deu lugar ao tacticismo sinistro e indecoroso do “Peço desculpa aos professores pelos incómodos que lhes possa ter causado”, com o intuito de dissimular a obstinação das decisões ao mesmo tempo que conserva a coacção sobre opiniões e alarga o temor com intimações. Também já deviam ter percebido que esta classe sabe enfrentar a arrogância da intransigência, quer abrir o trilho de um novo paradigma profissional e pode derrotar um ciclo político de falaciosas reformas.

Esta greve representa a exigência de revogação de todo o ardiloso arquétipo para a educação no nosso país. O ECD dividiu-nos em titulares e suplentes. O processo de avaliação põe os titulares a ordenar os suplentes. O modelo de gestão restitui a salazarenta figura do absoluto director que ordena os titulares. As direcções regionais, súbditas do ministério, controlam os directores. Por ironia do destino ou fatalismo da inoperância, lá estamos nós a aplicar na educação o molde hierarquizante do capitalismo na altura em que mais se evidenciam as falhas deste sistema político. Fiquem sabendo que não queremos só suspender a avaliação de desempenho, queremos, e muito, refazer o ECD e anular a nova gestão das escolas.

Esta greve representa a inteligência de quem sabe que o 1º ministro já sabe que o modelo de avaliação de desempenho, tal como foi e é apresentado, nunca será aplicado. A teimosia é politica – não se pode quebrar a imagem de marca das reformas; a visão é eleitoralista – já perdemos os votos da esquerda vamos recuperá-los na direita que defende os inflexíveis; o plano é de desgaste – fragmentamos pelos órgãos de gestão, ameaçamos pelos mais vulneráveis, instalamos a divisão e o caos e depois culpamos-lhos pela impraticabilidade. As últimas diligências ministeriais são disso um lastimável exemplo. A noiva tirou o véu. Já não interessam os resultados escolares. Para quê as aulas assistidas? Porque é que haviam de preencher aquelas aberrantes fichas de registo? Os professores é que complicaram tudo e fizeram com que estes dois anos de trapalhadas não servissem para nada. Até agora foi demasiado “complex” mas a partir deste momento temos um imenso “simplex”.

Senhora ministra e seus indefectíveis secretários, Senhor 1º ministro e seus solícitos discípulos. Fiquem sabendo que os professores há muito que deixaram de acreditar nas vossas tóxicas propostas, que aprenderam a não aceitar patranhas aveludadas e sentem-se enxovalhados por levianas politicas de educação.

Por tudo isto estivemos 100 mil na rua a 8 de Março. Fomos 120 mil (cerca de 85% do total de docentes do país) a manifestarmo-nos a 8 de Novembro. Repetimos a manifestação e a 15 de Novembro alguns milhares voltaram a Lisboa. Voltamos a estar milhares nas ruas das capitais de distrito na semana passada. Agora estamos em greve nacional e com total determinação de alargar a razão da nossa luta.
É tempo de dizer o que tem de ser dito, de fazer o que tem que ser feito, de não trair o que já tanto se fez e de não ceder ao tanto que já se ganhou. Temos de saber dizer a este governo que “Perdemos uma ministra e ganhamos uma classe”.
A greve é crucial, a luta é capital e capitula quem perder.

Enviada por
José Maria Cardoso

Prós & Prós sistema, escandalo nacional

O programa Prós & Prós é cada vez mais uma arma maquiavélica de propaganda. No último programa sobre educação a fantochada repetiu-se. Ora vejamos quem teve a palavra:

-Prof. Armandina CLIK AQUI

- Prof. Luisa Moreira CLIK AQUI


Um grupo de professores da escola de Beiriz não se reviu representado na chefe Tavares Moreira e vai dai uma cartinha ao público:

Esclarecimento à entrevista ao Público (18/11)

" Foi com grande perplexidade e algum mal-estar que os professores da Escola E.B.2,3 de Beiriz leram a entrevista publicada no Público de 18 de Novembro, relatada pela presidente deste Conselho Executivo.
A grande maioria dos professores desta escola não se revê nas afirmações proferidas pela professora Luísa Moreira pois não concorda com este modelo de avaliação e tem sofrido desconforto e pressões por parte das hierarquias superiores no sentido do cumprimento dos prazos estabelecidos pelo ME.
Os professores sentem a conivência entre o poder político e as instâncias superiores desta escola, nomeadamente nas visitas ministeriais que têm acontecido durante este ano lectivo: A primeira, no início de Setembro, em que fomos brindados com a presença, entre outros, do primeiro-ministro, da ministra da educação e da directora da DREN, aquando da inauguração do Centro Novas Oportunidades e a segunda, mais recentemente e de forma mais discreta, com a presença da ministra e da directora da DREN.
A descrição da escola, nesta entrevista, foi subtilmente romanceada e adoçada pretendendo transmitir a ideia de que se trata de uma escola modelo. A realidade é bem diferente. Sempre tem existido alguma indisciplina (recentemente houve até alguns tumultos nas turmas do PIEF, imediatamente abafados, e cujas aulas decorrem no Quartel Militar, próximo da escola). As taxas de sucesso são apenas estatisticamente perfeitas, pois os professores são "conduzidos" a, no final do ano lectivo, não darem níveis inferiores a 3 (a atribuição do nível 2 só ocorre nalgumas disciplinas e com carácter excepcional).
O facto de não haver funcionários no recreio da escola deve-se, isso sim, a serem insuficientes, a ponto de a reprografia/papelaria nem sempre estar a funcionar quando devia.
"A escola fecha às 18,30" - esta é a maior inverdade proferida na entrevista. Todos os professores têm tido reuniões após as 18,30 cuja confirmação consta das actas aí redigidas.
Infelizmente, tal como os colegas das outras escolas, também sentimos o peso da avaliação – não especialmente das quotas da avaliação – mas de toda a pressão decorrente deste processo que nos conduz a um profundo cansaço.
Professores da Escola E.B. de Beiriz"

Claro está que em Beiris-Póvoa de Varzim, abriu a caça às bruxas...

Informaram-me que muitos professores convidados pela fatinha, recusaram, já que da outra vez, foram para fazer número e cortaram-lhes a palavra. A professora Fátima Ignácio falou cinco minutos, as do sistema, foi à vara larga, o padrinho tinha dado carta branca.

Mas o sistema abriu outras frentes, como é obvio tudo transpira para fora, e um dos comensais que foram ao Rato colocou a boca no trombone a espumar de indignação:

"Caros colegas,Sou militante do PS desde 1989 e estive ontem na sede do PS, Largo do Rato. Não tive a oportunidade de intervenção porque houve bastante participação. Inscrevi-me, mas confesso que abdiquei da minha intervenção pois iria repetir-me. Em resumo: insistência e muita propaganda para validar o modelo a qualquer custo. A divisão da carreira é para continuar, sendo que foi demonstrado cabalmente que não corresponde ao mérito mas sim a redução de custos e que mais de 2/3 dos professores jamais a atingem. Quero deixar a mensagem que só muito poucos é que tiveram a coragem de dizer as verdades. Enfim, a pressão é muita e o satus presente não permitiu que todos nos sentissemos "livres".Porque sou socialista, porque acredito num verdadeiro PS e não neste, porque quero e luto por um PS mais justo, mais digno, mais fraterno... irei fazer greve assim como muito dos colegas presentes. Quero ainda dizer-vos: Este PS está aflito. Vai recorrer a tudo o que puder para levar por diante toda esta maquinação. Dizem que não podem perder a face.Nós professores também não! Se ganharmos agora, ganhamos todos! Se perdermos neste momento, jamais nos levantaremos! O PS de Sócrates e não dos socialistas tudo irá fazer para nos vergar. Isto é uma certeza. Cabe-nos a nós resistir, porque resistir é vencer!Aguardo melhores dias para o meu verdadeiro PS."

Zangam-se as comadres sabem-se as verdades.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

A ministra não cai do governo. Não faz mal! cai Sócrates com ela.

O governo faz navegação à vista, perdeu a cabeça, deambula, Sócrates foi promovido a chefe dos bombeiros. A situação é particularmente crítica porque os portugueses perderam o respeito a um governo que não diz a verdade, rasgou o programa eleitoral e meteu o socialismo na gaveta. Não se lhe reconhece competência. Nomes que deram algum referencial de estabilidade como Freitas do Amaral ou Campos e Cunha, há muito que saltaram fora. Correia de Campos, bateu com a porta e Teixeira dos Santos, o último dos moicanos, foi classificado recentemente como o pior ministro das finanças da EU, não passa do homem do fraque.

O governo nestes três anos aplicou apenas a política dos cortes, na saúde, na justiça, na educação, na segurança social, nas PMEs, e aumentou os impostos. Criou-se uma folga orçamental, que foi para onde?
Um governo socialista faria precisamente o contrário, interviria nesses sectores. O governo de Sócrates, governa com um programa do tempo do outro senhor, isso entra-nos pelos olhos dentro e por isso aqui temos a resposta: a folga orçamental vai para Aeroportos, TGVs, PINs e Bancos. Num tempo de vacas magras, raspa-se o tacho dos contribuintes para arranjar contratos aos grandes grupos económicos e nacionalizar os prejuízos dos bancos privados_ porque não nacionalizaram toda a SLN? Os cidadãos ficaram com a percepção que não é para eles que esta gente governa.
Uma das técnicas desde sempre aplicada por Sócrates, a conselho das agências de comunicação pagas a peso de ouro por todos nós, foi resguardar-se dos problemas e aparecer a cortar fitas. Acontece que isto tem custos e numa governação pautada de claustrofobia democrática, como proferiu Paulo Rangel, o executivo está em permanente confronto com as classes, os ministros queimam-se (a arrogância e teimosia não permite a sua substituição) e é Sócrates que tem de aparecer a dar a cara. One man show que seca tudo à sua volta.
Veja-se o caso da educação, o maior erro de avaliação de Sócrates. A ministra e o secretário Lemos morreram, já estão na prateleira. O primeiro-ministro este sábado andou em reuniões com secretário Pedreira, explicando aos professores do PS as pseudo-alterações que deixarão tudo na mesma. Já é a terceira volta ao país para o mesmo efeito e pode até dar outras vinte nesse diálogo autista que nada mudará. Uma coisa todos sabemos que está a mudar, a votação no PS. A ministra não cai do governo. Não faz mal! cai Sócrates com ela.

ps- Alguém acredita nas sondagens actualmente? É que, como disse Cunhal, “se fizer uma sondagem à porta do meu partido, ganho com maioria absoluta”. Pois! nas recolhas de amostras, há umas mais aleatórias que outras…