sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Na Grécia tudo começou por um jovem morto.

"O caso do jovem morto pela poli­cia, na Amadora, teve impacto internacional nos movimentos esquerdistas. A policia sabe que estes estes grupos estão a ganhar terreno em Portugal .
A Policia está (..) a investigar a aproximação de grupos de extrema-esquerda ligados a movimentos anarquistas e antiglobalização, às associações e população de bairros problematicos. Os extremistas têm fomentado a revolta contra a poli­cia, que acúsam de "assassinar" negros em "execuções sumárias", com a conivência do Governo e da comunicação social "racistas".DN
Já aqui tinhamos previsto a contaminação destes fenómenos, já vistos em França, na Tailândia na Grécia. As políticas neoliberais, misturadas com a globalização selvagem, em que se esquece o desenvolvimento e ficam mais patentes as desigualdades, só poderiam dar nisto. Sócrates que se prepare, o caldo social explosivo associado aos escândalos que se conhecem todos os dias, são capazes de dar um coquetel mas molotov.
PS- Apesar do clima de contestação ao governo, os cidadãos prezam a paz social e o respeito por pessoas e bens. A democracia é uma liberdade com regras, diferente de anarquia, mas a Drª Ma. Lurdes Rodrigues que explique melhor, já que se assume como anarquista.

2 comentários:

Anónimo disse...

Se viesse ou vier acontecer , será Sócrates que terá que se preparar?
Ou os que desejam que isso aconteça, não virão a arrepender-se.
Já agora parabéns pela vossa sondagem nas intenções de voto. O bloco de Esquerda com uma maioria logo seguido do P C.Portugal está a mudar.

O Zé disse...

Caro anónimo, se isto alastrar, como já lembrou o Dr. Soares, será mau para todos nós, eu não o desejo. Para José Sócrates, com é obvio há consequências adicionais, as politicas. O que fazemos aqui não é uma sondagem, é apenas um barómetro das pessoas que por aqui vão passando, mas pretende chamar também a atenção para discrepancias consideraveis entre sondagens que têm saído.