sexta-feira, 24 de abril de 2009

isto está sem remédio

Já agora entreguem-nos logo nas consultas através das farmacias hospitalares, com o que poupam podem alargar a medida a todos os rendimentos percapita inferiores ao salário minimo. Já chateia de medidas eleitoralistas pingadas sobre a miséria social, em vêz de planos coerentes e mais abragentes sobre os problemas.

1 comentário:

Pai Natal disse...

Referem-se aos mesmos utentes já tinham os medicamentos pagos a 50% pelo BAS (Benefícios Adicionais da Saúde, por acréscimo ao Complemento Solidário ao Idoso) e com algumas das Câmaras a fazer concorrência na intenção de comparticipar também 50%. Ainda nem estava resolvido o problema do recibo que apenas podia dar entrada numa das instituições e agora ficam sem qualquer recibo para aceder aos benefícios anteriores! Confuso? Então vai ficar ainda mais quando souber que, para alguns destes idosos, os mesmos benefícios (BAS) vieram substituir a despesa da farmácia paga na totalidade pela Segurança Social.