quinta-feira, 4 de junho de 2009

Directores nas escolas...mais jobs for the boys...


Este Governo do “eng.” José Sócrates é um esbanjador!
O Ministério da (des)Educação anda a substituir os órgãos eleitos que geriam as Escolas, que ganhavam cerca de mais 400 euros e que conseguiram ao longo dos anos ir melhorando a qualidade/exigência das aprendizagens dos alunos, pelos chamados Directores. O interessante é que muitos irão ser os anteriores Presidentes dos Conselhos Executivos!
Não chega o facilitismo e caos que cada vez mais se instala na Educação. Comparem os exames e as provas de aferição dos dois últimos anos com os anteriores. Agora já há muito dinheiro dos nossos impostos para pagarem aos Directores cerca de mais 750 euros? E o subdirector, mais 400 euros! Além que este também já não tem de dar aulas?

Será que por passarem a ser chamados directores e ganharem o dobro terão mais qualidade?! Ou será mais fácil o compadrio do PS e do PSD?!
Preparem-se para pagar muitos mais impostos, em tudo o que estes senhores tocam (BCP, Caixa Geral de Depósitos, BPN, BPP, aeroportos, TGVs…) esboroa-se e lá vai o contribuinte (nós, os portugueses) pagar o estrago!

1 comentário:

Olho de água disse...

A igualdade de tratamento dos funcionários públicos, sem discriminação entre aqueles que trabalham nas Escolas ou nos Serviços Centrais do ME, pressupunha que a abertura de concurso de promoção da carreira concedida em 2008 ao pessoal da Secretaria-Geral do ME, devia ser generalizada ao pessoal não docente das Escolas. Não é admíssível que hajam psicólogos com mais de 25 anos de AP ainda como Técnicos Superiores de 1ª classe quando já deveriam ter direito a concorrer a Assessores. Se o ME abriu concurso para os Técnicos Superiores da Secretaria Geral do ME, porque motivo não abriu concurso idêntico para os Técnicos Superiores das Escolas? Para uns fel para outros mel?! Não será que contribuimos todos para os mesmos objectivos? As aprendizagens dos alunos!

10.06.2009 - 01h14 - Anónimo, Lisboa, Portugal
Será que o ME irá voltar atrás e compensar o pessoal não docente das Escolas que foi prejudicado pela suas medidas iníquas em matéria de mobilidade, progressão na carreira, avaliação do desempenho e de transferência para as Autarquias? A ameaça de avaliação do desempenho do pessoal docente nada mudou: Os alunos continuam a chumbar e a abandonar! A nova gestão dos Centros de Formação continua a deixar A Ciência, seja ela da Educação ou não, nas Universidades; A Formação só existe para os créditos e não para resolver necessidades de melhoria das aprendizagens dos alunos. Os directores da Escola não resolveram ainda o problemas dos cursos profissionais que abrem sem atender às saídas profissionais e às necessidades do mercado de emprego! Os alunos continuam a comer bolos, a fumar haxixe, a viajar na net e a socializar na Escola. Valores? Educação Sexual? Sim. também há excelentes professores e a a Biblioteca está melhor